2 livros que vão mudar sua visão de mundo

Há algum tempo eu comentei que os meus hábitos de leitura mudaram bastante, muito mais na questão gênero do que qualquer outra coisa. E esses novos gostos literários se mantém, tanto que a maioria dos livros que eu compro atualmente são de empreendedorismo/histórias inspiradoras.

girlboss-e-essencialismo-principal

De todos os que eu li até agora, dois foram os que mais me marcaram: #GIRLBOSS, da Sophia Amoruso, e Essencialismo, do Greg McKeown, e que realmente me mostram uma formas diferentes – e que eu considero muito válidas – de encarar as coisas.

#GIRLBOSS
Para quem não conhece, a Sophia Amoruso é a CEO da Nasty Gal, uma loja online que começou como uma lojinha de peças vintage no eBay. Criei uma admiração enorme por ela e pela história dela, que ela conta no livro.

A Sophia é tipo uma amiga super sincera que fala pra você parar de mimimi e fazer o que você quer fazer, ir atrás do que você sonha e como tirar proveito de tudo o que você vê no caminho. É um livro empoderador? É sim. É um livro feminista? Há controvérsias, como a própria Sophia comenta.

Mas é um livro cheio de dicas muito inspiradoras, que falam tanto sobre como você pode encontrar o seu próprio estilo, até começar aquele negócio que você sempre quis, passando por cartas de apresentação e como se comportar numa entrevista de emprego. Eu já li uma duas vezes e sei que vou ler sempre que precisar de uma dose extra de inspiração. Até as melhores formas de lidar com dinheiro e dívidas ela fala!

Ah, esse livro eu li em inglês, mas ele já foi traduzido para o português pela editora Seoman.

girlboss-e-essencialismo

Essencialismo
Pensa num livro que você total julgou pela capa. Foi a experiência que tive com Essencialismo, do Greg McKeown. Não dava muita coisa para o livro, mas curti a capa e a premissa de aprender a viver uma vida essencialista, isto é, que só prioriza o que é essencial, me chamou muito a atenção.

De uma forma bastante fácil de ler, o Greg explica como uma pessoa essencialista pensa, especialmente no ambiente de trabalho, de forma a ser mais produtiva e priorizar a qualidade ao invés da quantidade.

Sabe quando você se sente tão sobrecarregado que nem sabe por onde começar a trabalhar? Então, é bem isso que ele aborda, e ainda expande essa noção para diferentes áreas da vida. É uma forma de pensar mesmo, e mexeu demais comigo, porque eu li esse livro bem quando comecei a pensar sobre o armário cápsula e adotá-lo na minha rotina. Ou seja, só acrescentou!

Tem algum livro nesse estilo que você gosta? Me conta nos comentários? Eu tô sempre atrás de novidades!

 

A leitura mudou (e eu também)

Superar uma depressão é um processo muito longo. As coisas não mudam de um dia para o outro, muito menos se transformam instantaneamente. É doloroso, leva tempo e paciência (principalmente, consigo mesma). O lado positivo desse processo é que, aos poucos, você percebe as mudanças e passa a sentir orgulho de si pela evolução que já fez.

livros-1

Parte da minha evolução é conseguir voltar a ler. Passei meses e meses sem conseguir terminar um livro sequer, começando e abandonando vários, tentando vez e vez de novo e não conseguindo passar da página 10. O que na minha cabeça era ressaca literária era, na verdade, a falta de foco que acompanha (sempre) a depressão. Era um sintoma do meu estado de espírito.

Percebi que meu foco estava voltando quando comecei e terminei de ler o primeiro livro da saga Harry Potter, Harry Potter e a Pedra Filosofal, um dos meus preferidos. Fiquei tão feliz com essa realização que logo saí em busca de novas leituras, querendo comprovar que eu tinha mesmo superado esse momento.

E qual não foi a minha surpresa ao perceber que o meu foco estava mesmo voltando? Mas mais interessante é que a minha vontade de leitura voltou também, mas por assuntos diferentes.

Logo que comecei a fazer terapia, contei que tinha o costume de ler muito, ficção e romance, principalmente. Minha terapeuta logo soltou “Interessante, isso quer dizer que você se sente muito entediada“. Ou seja, eu precisava de uma história mais interessante que a minha para me entreter. Fiquei com aquilo na cabeça até entender que, realmente, eu estava muito entediada. Usava a história dos outros para ocupar a minha vida porque a minha própria história não me interessava.

Agora, é diferente. Voltei a ler e a minha vontade é de aprender o máximo possível. É ir atrás de histórias que me inspirem e me tragam ensinamentos práticos que eu possa adotar no dia a dia, para melhorar o meu trabalho, o meu blog, o meu estilo de vida no geral.

livros

Alguns dos livros que eu li e mais amei nesse período de redescobrimento: #Girlboss, da Sophia Amoruso, Geração de Valor, de Flávio Augusto da Silva, Por Lugares Incríveis, de Jennifer Niven (que é romance, mas um dos livros mais lindos e sensíveis que eu já li na vida) e, neste exato momento: Criatividade S. A., de Ed Catmull.

Tirando e pondo alguns livrinhos mais tranquilos que li no meio do caminho, realmente, para distração (mas eu o fiz conscientemente dessa vez), esses foram os que mais me marcaram nos últimos tempos. Quero tentar falar de cada um deles com mais profundidade no futuro, mas quero muito saber: vocês já leram algum desses? Me contem!