Cuidados com os cabelos no verão

O calor senegalês que tem feito em São Paulo não afeta só a nossa vontade de tomar um banho gelado a cada dez minutos (mas isso não pode por motivos de: seca), mas também partes essenciais do corpo, como pele e cabelos.

cabelo-praia

O meu cabelo é muito, muito, fininho, e bem sensível (genética não me favoreceu no picumã), então o sol forte tem afetado bastante os fios, deixando-os mais ressecados e quebradiços do que o normal. Para evitar que eles piorem demais, eu tenho alguns cuidados básicos, que normalmente duram o ano todo, mas que eu reforço no verão:

1. Sempre passar um sérum ou óleo de proteção nos fios antes de sair de casa;

2. Hidratar o cabelo toda semana. 

Verdade, isso é tudo bem básico, mas tem ajudado a manter o cabelo um pouco mais no lugar, cuidando do frizz, apesar de que os meus fios têm vida própria. Não faço escova no verão (nem no inverno, para ser sincera), mas uso o secador diariamente, por isso tenho tentado trocar o vento quento pelo frio, para não estragar os fios, que já passam boa parte do dia sob a exposição solar (andar pra todos os lados tem suas desvantagens).

Quando eu hidrato o cabelo, costumo misturar o creme com óleo de argan (eu uso o da Inoar) para aumentar ainda mais a hidratação, e deixo a mistura no cabelo uns 40 minutos, com ênfase nas pontas, que é onde eu percebo bem mais o ressecamento.

Com as temperaturas tão altas assim, verdade que o resultado não têm sido 100% porque acho que é impossível não sofrer um pouquinho com o sol de rachar que tem feito esses dias, mas tenho visto diferença desde que reforcei essa rotina. Quando as temperaturas começam a esfriar, eu normalmente faço a hidratação de quinze em quinze dias, para o cabelo não ficar oleoso.

Outra dica muito boa que eu encontrei por aí, além de apostar em produtos com fator de proteção UV, é não prender os cabelos molhados. Garotas de Ipanema, essa é pra vocês! Sair do mar e prender o cabelo em um coque enfraquece os fios e aumenta a quebra. O ideal é sair da água, pentear o cabelo e deixá-lo secar naturalmente. Usar um creme de hidratação específico para isso (isto é, das linhas criadas para o verão), tipo leave-in, também é uma boa ideia porque o creme age como um bloqueador, uma proteção extra, entre o cabelo e os raios solares, fora que evita que ele fique extremamente seco por conta do sal e da areia.

Aliás, se você tem tintura no cabelo, apostar em um produto com proteção solar (e até mesmo em um chapéu, para reforçar!) é indispensável, já que o sol é um dos maiores inimigos da coloração. Acho que todo mundo já sabe que o sol faz o tom desbotar, ?

Como vocês cuidam dos fios nessa época do ano? Toda dica é bem vinda!

Diário #08 – Quando passei a amar shorts

Eu acho que já cheguei a comentar por aqui que nunca fui muito de usar vestidos e saias, até o dia que me apaixonei por um e agora eu tenho mais vestidos no armário do que calças. Confesso que, com os shorts, era mais ou menos a mesma coisa.

Em novembro do ano passado, fui para Belo Horizonte passar alguns dias na casa da minha tia, e ela me ajudou a comprar um shorts daqueles assimétricos, que lembram saia de frente. Confesso que pensei ‘mas a moda disso já não passou?‘, mas tudo bem, porque o tecido era gostoso, ele era bem bonitinho e eu não tinha nenhuma peça como aquela no meu guarda-roupa.

shortsFoto: Lookbook Alyssa

No dia seguinte, saí com algumas amigas e minha tia me disse ‘coloca o shorts novo!‘, e eu coloquei, claro. Me apaixonei por ele ali. Com a chegada do verão (e que verão, , migos?), ele tem saído cada vez mais do meu armário e eu tenho descoberto as mais diferentes maneiras de usá-lo, todas sempre me deixando bem feliz em relação à imagem que aparece no espelho.

Verdade, eu não estou no peso que gostaria de estar, muito menos super em forma, mas aquele shorts me faz sentir linda e tenho certeza que até a chegada das águas de março ele vai andar sozinho daqui até a Berrini, onde eu trabalho, e para onde já fui com ele muitas vezes desde sua feliz aquisição.

De uma mulher que não usava muito shorts, a não ser na praia, peguei amor por eles e agora estou usando e abusando dos que eu tinha em casa, especialmente para trabalhar, já que é bem mais confortável do que um vestido, ainda mais nos dias que ventam muito (oi, meu nome é Maki e eu já fiz a Marilyn Monroe várias vezes na rua!).

Isso me fez pensar em como, de verdade, as pessoas mudam, mesmo Dr. House dizendo tão enfaticamente que isso jamais acontece de verdade. Eu sempre usava calça e tênis, abominava sapatilhas e surtava quando minha mãe me obrigava a usar um vestido. Hoje não só eu amo essas peças, como também só ando de sapatilhas e, vez ou outra, até arrisco um salto alto! Jeans agora é bem raro no meu guarda-roupa e até os shorts e bermudas se tornaram indispensáveis para aguentar esse calor senegalesco. Já diria CPM 22 que o mundo da voltas (fui loooonge, hein?), e eu mordi a língua com todos os ‘eu nunca vou usar isso!‘ que já falei.

Realmente, se encontrasse com a minha eu de 15 anos, não me reconheceria e, provavelmente, me chamaria de ‘patricinha‘, mas, ao mesmo tempo, fico muito feliz com essa evolução porque mostra que as pessoas podem mudar de ideia e que, vejam só, o mundo não acaba por causa disso. Além disso, também me mostrou que não tem problema nenhum se arriscar de vez em quando e fazer (ou usar, no caso!), uma coisa diferente. O resultado pode surpreender.

Na web #03

De volta com mais um Na Web!

Olha, não sei vocês, mas essa primeira semana (e meia, !?) de janeiro foi fenomenal para mim. Não que tenha acontecido alguma coisa maravilhosa ou que eu tenha recebido alguma notícia incrível. Mas pelo simples fato de 2014 ter ido embora e eu ter, de verdade, me comprometido com os meus objetivos pra esse ano, já está valendo mais do que a pena!

na-webFoto: Savvy Seller

Essa última semana também achei um monte de links legais que queria muito dividir com vocês. O ano começou mesmo cheio de inspiração pra todo mundo, pelo visto!

1. 52 álbuns para ouvir em 2015: o desafio!

2. Dream big, Work Hard, Make It Happen (link em inglês)

3. A gente precisa mudar o jeito de ensinar moda

4. O que aprendemos com Jimmy Fallon, ou: quando o queijo brie não é o suficiente

5. Faça seu ano realmente novo

6. Ano novo, vida nova?

Curtiram? Se vocês têm alguma indicação de link, deixem nos comentários!

Até semana que vem :)

Como aproveitar um dia livre nas férias

Verdade, parece um pouco bobo pensar em formas de aproveitar um dia livre, mas eu percebi, depois de um tempo, que tenho o costume de ficar bem entediada se passo dias inteiros sem fazer absolutamente nada. Claro, tirar um dia para passar de pijama, na cama, descansando, é sempre bom – e até necessário de tempos em tempos, mas fazer isso todos os dias por um mês, por exemplo, pode ser beeem cansativo (é sério!).

ferias

Então, pensei em algumas ideias que podem ser interessantes para fazer durante esse período de férias, se você é uma das sortudas que ainda está longe do trabalho ou da faculdade em janeiro:

1. Um dia de maratonas: comentei essa semana sobre programas super legais que tem no Netflix e que é uma ideia bem legal tirar um dia (ou dois ou três), só para assistir filmes ou finalmente começar a ver aquela série que você tanto queria;

2. Spa day: outra coisa que eu adoro fazer! Pegar um dia na semana para fazer hidratação no cabelo, esfoliar a pele do rosto e do corpo, passar mil cremes e loções, fazer a unha… Um dia inteiro só paparicando a si mesma!

3. Passar a tarde num café: sabe quando você meio que cansa de olhar para as quatro paredes do quarto, mas não quer exatamente fazer um super programa? Eu amo ir ao café mais próximo e ficar lá, lendo e comendo um muffin de banana com chocolate. Você muda de ares, sabe?

4. Arrumar o quarto: sempre que fico de férias tenho essa inquietação doida de arrumar o meu quarto, colocar as coisas ‘no lugar‘ (não que eu as deixe jogadas por aí, mas mesmo assim…), tirar  o que eu não uso mais e rearranjar algumas coisas. Muda a energia que é uma maravilha!

5. Ir ao parque: uma daquelas coisas que a gente sempre tem vontade de fazer mas nunca faz por mil motivos! Quem mora na cidade de concreto vai concordar que ir ao parque e ver um pouquinho de verde faz um bem danado!

6. Se exercitar: sim, porque a gente também vive arranjando mil desculpas para não fazer isso no dia a dia, não é mesmo? Se você tem um dia livre, pode ir para a academia, caminhar no parque, ou até mesmo sair para bater perna por aí (faço isso o tempo todo!).

7. Ir ao cinema: Sabe quando você tá em plena segunda-feira meio entediada, mas querendo fazer alguma coisa, mesmo assim? Descobri que ir ao cinema nesses dias diferentes, isto é, que não são de pico, é uma maravilha! Cinema vazio e mais pipoca pra mim! (#nhami)

8. Cozinhar: Da última vez que tive férias, prometi a mim mesma que ia aprender a cozinhar pelo menos um pouco e alguns dias na semana ia para a cozinha sem medo! Aprendi a fazer bolo, strogonoff, arroz, carne moída com molho… Passa o tempo e o resultado é sempre delicioso! (ou quase, bolo queimado não é tão bom assim!)

9. Ler, ler e ler: dispensa explicações, ?

10. Se acabar no videogame: confesso, sou uma nerd de videogames. Quando tenho tempo ~de sobra~ (o que quase nunca acontece. Alô, falta de organização!) consigo passar horas me divertido nos joguinhos de RPG!

O que vocês gostam de fazer quando têm dias inteiros de folga? Eu costumo seguir um padrão: spa day, maratonas, leituras, cafés e videogames. Meus dias de folga do trabalho sempre são assim!

Creme Hidratante Bombom de Baunilha, The Beauty Box

Eu sou aloka dos cremes hidratantes. Sério. Até uns anos atrás, eu tinha tantos que ocupavam uma prateleira inteira do armário do meu banheiro. Acabei me desfazendo de muitos porque dava pena ver todos aqueles produtos ali, sem usar. (fora o dinheiro que eu gastava, ?)

Porém, desde que soube da inauguração da The Beauty Box, fiquei muito curiosa para experimentar os cremes, principalmente o de baunilha, porque essa é a minha essência preferida na vida! Eu era dessas doidas que vivia pedindo mil cremes da Victoria’s Secret e, quando visitou os Estados Unidos, trouxe uma mala de cremes pra fazer estoque. Mas aqui no Brasil nunca encontrei um que eu gostasse mesmo.

creme-1

Demorei para conseguir o meu Hug Me Bombom de Baunilha Loção Hidratante da Beauty Box (eu comprei quando fui para Belo Horizonte, porque aqui em São Paulo as lojas ficam bem longes, pra mim, e lá tem em todo lugar!), mas estou completamente apaixonada.

O cheirinho é uma delícia, bem baunilha mesmo, bem docinho, mas sem ser enjoativo demais. Apesar de amar cremes, eu sou um pouco exigente e detesto aqueles hidratantes que deixam a pele melada, ainda mais com esse calor absurdo que tem feito em São Paulo. Mas isso não acontece com o Bombom de Baunilha, ele é absorvido muito rápido e a pele fica perfumada o dia inteiro.

Eu tenho pele muito seca, então sempre vou atrás dos cremes mais potentes, porque caso contrário ela fica inteira rachada, ainda mais no inverno. Aqui em São Paulo, imagino, o tempo está mais seco (e o ar condicionado não ajuda!), porque minha pele está inteira repuxando. Esse hidratante tem ajudado muito com isso, principalmente na região das canelas, minha área mais complicada. Passo uma vez de manhã e outra antes de dormir.

creme-2

Segundo a embalagem, ele tem silicone na composição justamente para deixar a pele mais sequinha e bem hidratada, e o resultado tem sido muito bom mesmo! Virou o queridinho já! :)

Ah, e se você (como eu) também é a doida da baunilha, a marca tem uma linha inteira de produtos com essa essência, com cremes de pé (que eu também comprei!), cremes de mão, shampoo e condicionador.

Nesse hidrante eu paguei R$29,90 por uma embalagem com 300ml. O creme rende bem, não precisa de muito para espalhar em uma boa região do corpo (como a perna, por exemplo), então o custo-benefício é bem bom!

Hug Me Bombom de Baunilha
Loção Hidratante
The Beauty Box
Preço: R$29,90 (dá para comprar no site também)

Alguém já usou e gostou?