detalhe: as flores do caminho

flores

eu gosto de morar onde moro porque tem um monte de verde. aqui perto de casa tem várias pracinhas e casas com jardins e eu fico encantada toda vez que saio na rua e vejo as florzinhas coloridas. ainda mais porque é primavera e essa época do ano tem um tanto de frô bonitinha, né?

daí que quando eu vou pra Coexiste ou comer na padaria, eu passo por uma casa que tem uma arvorezinha com essas flores branquinhas. não sei porque eu acho essas flores tão bonitinhas, mas elas são muito fofas! eu faço esse caminho todos os dias, e todos os dias eu me sinto dando um sorrisinho quando passo por ela e vejo as florzinhas.

flores

flores

eu trabalho de casa, né, e tem dias que faço questão de ir a pé até a Coe só porque é um momento que eu obrigatoriamente fico longe do computador e ainda mexo um pouco o corpinho. eu treino três vezes na semana, mas não custa nada movimentar um pouco mais as perninhas, né?

fazer esse caminho me deixa feliz – mesmo quando chove -, porque eu lembro que existe vida fora dessa caixinha cheia de teclas, eu escuto uma música gostosinha (200% de chance de ser kpop!) e tiro um momento pra respirar fundo antes de voltar pro trabalho. e é uma delícia ver essa árvore toda floridinha!

flores

flores

flores

eu gosto do formato dessa florzinha (apesar não saber o nome – alguém conhece?), das hastes verdinhas com pontinhas rosadinhas e o formato das pétalas, meio curvadas de dentro pra fora. é amorzinho, você não acha?

este post faz parte do projeto detalhes, uma blogagem criativa criada por desancorando + sernaiotto +serendipity  saiba mais sobre o projeto clicando aqui e confira os posts já publicados aqui.

projeto detalhes novo

como a papelaria faz parte da minha vida

mais um mês, mais projeto detalhes. e dessa vez com uma adição incrível. a Mel, do Serendipity, agora faz parte da nossa blogagem coletiva do amorzinho também, e eu não consigo nem colocar em palavras o quanto isso deixou Lominha e eu felizes. bem-vinda, Mel, e vamos juntas encher o mundo online de detalhes incríveis e cheios de amor.

a ideia do post de hoje era mostrar tudo o que a gente tem de papelaria. ou, pelos menos, os nossos itens preferidos de papelaria. e tirando fotos das coisas que eu uso, percebi que não tenho muitas. na hora fiquei encucada. eu era apaixonada por papelaria quando mais nova e tinha uma coleção gigantesca de papéis de carta que ninguém podia colocar a mão. hoje em dia… eu tenho coisas básicas, mas que cuido com muito carinho e que são essenciais pra montar o meu diário em tópicos.

papelaria

papelaria

o primeiro item é o caderninho. eu sou apaixonada pelos cadernos da Cícero, e o pontilhado virou o meu queridinho. eu, particularmente, acho que é a melhor maneira de montar um bujo. e dá para perceber que o pessoal da Cícero pensa muito na hora de montar esses cadernos, sabe? pra fazer com carinho e entregar um produto legal. o que eu estou usando agora, eu ganhei com o livro Diário em Tópicos (meu xodó) e tô amando essa capa bonitinha.

eu já mostrei por aqui as canetas que uso para isso, mas a minha favorita pra bujo eu demorei pra encontrar. é a Frixon, da Pilot, e ela é maravilhosa. fininha, de gel, e que apaga. ela tem uma borrachinha de silicone na ponta que você usa pra corrigir errinhos – e apaga mesmo, viu, não é como aquelas de antigamente que ficava um borrão na página.

papelaria

papelaria

papelaria

fora ela, as canetas Tombow são as minhas queridinhas. essa cor-de-rosa é a favorita de todos os tempos e uma das que eu mais uso, com certeza. a Mildliner verde que eu comprei há pouco tempo virou outro xodó também ♥. eu também uso duas washi tapes: uma rosinha e uma verdinha, que eu comprei durante os meus passeios pela Liberdade!

eu sou a louca do post-it, e uso muito esses pequenininhos pra fazer anotações e alguns outros detalhes no caderno. esse grampinho rosa me salva na hora de deixar as páginas certinhas e sem que o caderno fique fechando sozinho só porque tá muito cheio haha.

papelaria

o que eu percebi, principalmente, é que não existe nada de papelaria que seja mais importante para mim hoje do que ter uma caneta e um pedaço de papel. porque aí eu crio o que é importante pra mim, sabe? a papelaria vira cada lettering que eu faço, cada washi que eu colo ali, cada frase que eu encontro e coloco ali com carinho, sabe?

papelaria

papelaria

este post faz parte do projeto detalhes, uma blogagem criativa criada pelo desancorando, sernaiotto.com e serendipityvocê pode saber mais sobre clicando aqui.

projeto detalhes novo

 

 

resumaki #10 – outubro

resumaki outubro

acho que nunca, jamais, eu conseguiria imaginar que teria um mês tão incrível quanto esse último.

um pouquinho sobre outubro…

por muito tempo, eu fiz contagem regressiva pro meu aniversário. um mês antes eu já tava lá falando ‘faltam 30 dias pro dia mais incrível do ano‘ e lembrando todo mundo do quanto esse dia maravilhoso tava próximo. 2017, porém, foi diferente. eu tava animada ao mesmo tempo que senti que não precisava mais disso. porque o presente que eu ganhei era um que eu poderia compartilhar com todos, todos os dias. e foi isso o que eu tentei fazer em outubro.

o mês já começou incrível. teve encontrão da galera do trampo, quando todo mundo passa uma semana trabalhando junto. foi corrido, foi cansativo, mas foi tão legal lembrar o quanto eu amo essas pessoas e fazer a melhor foto de time de todos os tempos. essas meninas me lembram todos os dias porque esse trabalho vale a pena, sabe? (e tem muito mais a ver com elas do que com os assuntos que eu escrevo) teve vista maravilhosa da Paulista, teve cafés da manhã deliciosos em conjunto e teve aquela sensação de que a gente sempre consegue lidar com o que aparece na nossa frente, sabe?

falando em trabalho, outubro foi um mês de muito trabalho. muito mesmo. mas tudo bem, porque eu aprendi que posso trabalhar junto com as pessoas mesmo quando a gente tá longe umas das outras. ou que a gente pode se encontrar num café gostoso na Vila Madalena e passar o dia inteiro trabalhando e comendo coisas gostosas. o dia rende e a gente tem alguém lembrando o tempo inteiro que não tá sozinha.

aqui no blog, eu fiz duas coisas que nunca imaginei que faria. a primeira foi criar um projeto de blogagem coletiva com uma das pessoas que eu mais admiro na blogosfera, a Lominha. a segunda foi tirar do papel uma ideia super legal (que a Lominha também me ajudou a criar, na verdade) sobre bullet journal / diário em tópicos. é a primeira vez que eu me sinto tão empolgada com projetos pro blog e com aquela sensação de que isso é incrível e importante, sabe? primeiro porque eu tô compartilhando (ainda) mais da minha vida com vocês. e segundo porque eu sei como isso é legal pra gente se comunicar e criar um relacionamento, sabe? e novembro vai trazer ainda dessas coisas incríveis ♥

o dia do meu aniversário… foi um dia maravilhoso. um dia em que eu recebi tanto carinho que achei que ia explodir. veio de lugares inesperados. veio de um jeito amoroso. veio com uma frase em comum que me lembrou da minha importância no mundo, sabe?

e teve brunch de aniversário no P.J. Clarke’s com a Celle e a Dudinha, e foi um dos melhores cafés da manhã que eu já tomei na vida. teve almocinho com essas duas + Bee bem na quarta-feira mesmo e foi uma delícia (e rendeu umas polaroids fabulosas!).

teve almoços incríveis e encontros não planejados (cheios de alegria). teve jantar com uma pessoa que eu não via a muito tempo, mas amo muito. teve mensagens de carinho e muito abraços. teve looks iguais e um dia maravilhoso na Liberdade. teve um monte de conversas que me deixaram com os olhos cheios de lágrimas e o coração transbordando amor.

teve evento de tutoria. um dos dias mais emocionantes da minha vida até agora. teve um compromisso com duas pessoas que eu amo muito. teve flores e fotos em grupo e um look que era meu, mas era emprestado, e era perfeito pro que eu precisava. teve muita, muita, muita gratidão e uma sensação de que eu estou onde sempre precisei estar.

teve um reconhecimento. de que eu sou importante. de que eu tenho uma função. de que eu posso. e de que eu gosto.

…e mais uma coisinhas que valem compartilhar

um post que amei escrever: o meu presente é de todos

um post que amei ler: motivação – como fazer algo quando você não tá a fim? (mal caiu na minha mesa e já amei!)

um livro: Extraordinário, do R.J Palacio (que livro, amigos. que livro!)

uma pessoa: a Lominha, que é uma inspiração ambulante ♥

uma música: não estou sabendo lidar com essa maravilhosidade:

que novembro seja mais um lembrete do quanto a gente é incrível!

aquele domingo em que entendi que sou gostável

 

domingo evento de tutoria

tem momentos que parece que a gente tá vivendo dentro de um filme. as cenas se movem em câmera lenta, a gente parece viver num universo paralelo, suspenso no tempo-espaço, um mundinho só nosso e que é inquebrantável. invulnerável. feliz.

domingo passado foi como um filme, mas repleto de realidade. eu acordei voluntariamente às 9h15 pra tomar um banho gostoso. colocar uma roupa escolhida com carinho (e que era 50% emprestada, 50% minha). fazer uma maquiagem confortável e tomar uma xícara de café. tava meio frio. tava chovendo também. mas esse foi só um detalhe no dia em que eu lembrei que sou gostável.

domingo evento de tutoria

domingo evento de tutoria

domingo aconteceu o 12º Evento de Tutoria e Integração de Turmas da Coexiste. é um evento para alunos e professores, em que a gente passa o dia inteiro junto relembrando o nosso compromisso uns com os outros e com o mundo. é um dia em que a gente fica mais de 12 horas aproveitando a companhia das pessoas, sorrindo sem motivo, abraçando só porque pode, cantando alto, pulando, dançando, comendo, mas, principalmente, amando.

domingo evento de tutoria
Lu e Eri (os roomies!), Luminha e eu ♥

domingo evento de tutoria

nesse evento, alunos como eu recebem um tutor e um professor que vão acompanhar o nosso processo e evolução nos cursos da Coe pelos próximos meses. são duas pessoas que vão cuidar da gente, ajudar nos momentos de dificuldade, clarear a mente quando ela ficar confusa e, principalmente, ser uma lembrança pra gente de que a vida é leve, é feliz e de que o relacionamento verdadeiro é possível.

domingo evento de tutoria
Clau e Carol ♥
domingo evento de tutoria
Kaw Yin e Yan Yin com os envelopes de tutores e professores

sabe, o evento desse ano rolou num lugar super legal ali perto da Marginal Tietê. tinha um bosque. e flores bonitas. tinha chá e pão de queijo. tinha pudim de leite de sobremesa. tocou Anitta e Black Eyed Peas. a gente cantou as músicas do Kaw Yin também. a gente chorou muito percebendo o carinho em cada detalhe.

a gente tirou muitas fotos. fez muitos Stories. teve gente que fez live. a gente tirou uma selfie com t o d o  m u n d o que eu tenho certeza que é uma das mais alegres que o mundo já viu. a gente ficou conversando sobre a vida deitado no sofá. a gente trocou declarações de amor verdadeiras. agora eu tenho a Clau e a Carol pra me levarem pela mão quando eu me sentir meio perdida. tenho também um copo lindão de lembrança desse dia incrível.

domingo evento de tutoria

domingo evento de tutoria

domingo evento de tutoria

mas o principal é que eu entendi, sabe? entre uma dinâmica e outra. entre uma florzinha e outra, uma selfie e outra. eu entendi que tenho as costas quentes, que tenho uma galera comigo nessa jornada. e que a gente tá indo todo mundo pro mesmo lugar. eu entendi que as pessoas gostam de mim. e que eu gosto delas, sabe? eu gosto mesmo.

domingo evento de tutoria

domingo evento de tutoria

domingo evento de tutoria

a gente fez uma foto da nossa turma. começou AVP 14 – curso A Verdade Presencial, turma 14. agora é Pós 8. e eu amo essas pessoas. amo muito. eu confio nelas. a gente se cuida, se apoia um no outro. se leva junto pelo mesmo caminho. se um tropeça, a gente se dá as mãos pra ajudar a levantar. ou carrega no colo mesmo, o que for mais fácil. mas a gente vai junto. e vai longe. e vai com o coração cheio de amor e a lembrança de um domingo em que cada um de nós entendeu que, acima de tudo, é gostável e gosta. de si mesmo. do outro. da florzinha. do abraço. do pudim. do copo lindão. de todos.

domingo evento de tutoria

este post faz parte do projeto detalhes, uma blogagem criativa criada pelo desancorando e o sernaiotto.com. você pode saber mais sobre clicando aqui.
projeto detalhes

daí que eu tirei a carne vermelha da alimentação

tirei a carne vermelha

teve um dia que eu saí pra comer com uma galera e alguém me perguntou assim ‘Maki não vai comer carne, né? cê é vegetariana, certo?‘ e eu pensei ‘uéééé, de onde veio isso?‘. na verdade, não era tão surpresa assim. desde que eu comecei a minha reeducação alimentar, eu percebi que comer carne vermelha tem uma vibe, uma sensação, que não tava mais combinando comigo. parecia não fazer sentido eu continuar comendo aquilo todos os dias, sabe?

eu nunca pensei em ser vegetariana, mas a ideia veio na minha cabeça várias vezes no último mês, aparentemente sem motivo. o incômodo foi tanto que eu decidi mandar uma mensagem no meio da madrugada pro meu nutricionista (limites: não tenho) sobre o assunto. minha consulta foi na semana passada, e a gente decidiu tirar uma coisa por vez. primeiro a carne vermelha, depois o resto, se essa minha vontade continuar.

o mais importante, pra mim, não era o fato de comer ou não carne, mas pensar no efeito que isso teria no meu corpinho. se a meta é cuidar de mim, é distribuir carinho, isso precisa ser feito com carinho também e eu preciso pensar em como essa mudança afetaria a minha vida e se teria alguma diferença na minha saúde, sabe? por isso é tão importante o poder de uma orientação.

quando eu comecei essa brincadeira de cuidar da alimentação, o maior desafio era acreditar que o nutricionista sabia mais do que eu, e seguir tudo o que ele me disse. tanto que no último mês e meio eu dei uma bela escorregada (alô, aniversário e o brunch de café da manhã mais incrível dos últimos tempos), mas com essa mudança, eu decidi que ia levar a sério a orientação mais uma vez.

tirar a carne vermelha

troca a carne vermelha pelo grão de bico, a lentilha e o feijão branco. continua tomando os complexos vitamínicos. mantém o franguinho à noite, mas vamos deixar o almoço livre de proteínas animais. vai testando, vê se dá certo. coloca mais opções nas outras horas do dia pra você não ter vontade de escapar, come direitinho e não pula nenhuma refeição, tá bom? lembra de tomar bastante água. se quiser muito comer uma carne, deixa pro jantar livre da semana. vai sentindo.

confesso que ontem foi a primeira vez na vida que almocei grão de bico por livre espontânea vontade. com legumes. e com macarrão de arroz. e eu gostei. e tava uma delícia e quero comer isso de novo (e provavelmente vou, porque fiz pro resto da semana).

se eu falar que tem só a ver com a carne e os animaizinhos (por mais que eu ame os animaizinhos), eu estaria mentindo. eu só percebi que comer carne vermelha não tem nada a ver comigo, com a pessoa que eu sou hoje, nesse momento. pode ser que eu volte a comer um dia? pode sim. pode ser que eu não coma nunca mais na vida? pode ser também. pode ser que eu vire vegetariana de verdade? claro, desde que seja muito bem orientada (inclusive, vou num nutrólogo pra ver tudo isso com mais detalhes e não dar brecha pra deixar de consumir coisas que são importantes pro corpo ficar bem).

as possibilidades são infinitas, e nem vale a pena eu ficar pensando em cada uma das variáveis e dos ‘e se’ que eu consigo imaginar com essa história. mas é simples: agora, nesse momento, comer carne não combina. pode combinar depois, pode continuar não combinando, mas agora é isso que eu tô sentindo.

então, eu tomo a decisão cuidando. pensando com carinho, estudando sobre e ouvindo o que o meu coração tem a dizer sobre as coisas. ‘tá comendo esse tanto de bolacha porque, dona Maki?‘ ‘ah, tô  meio ansiosa e preciso ocupar a boca‘. ‘e esse hamburgão aí é por quê?‘ ‘vishi, nem tinha reparado que pedi hambúrguer, puro hábito‘.e assim a gente vai, um dia por vez.

mas quer você coma carne, quer viva de grão de bico (amo ♥), o mais importante é fazer com carinho, é cuidar com carinho, é prestar atenção no que o coraçãozinho tá dizendo é olhar pro prato de comida e falar ‘brigada, comidinha, por me ajudar a ficar no mundo mais algumas horinhas e distribuir amor por aí‘, e segue orientação, e toma a vitamina e confia que tá tudo certo (porque tá mesmo).

como é a sua relação com carne vermelha? me conta nos comentários ♥