52 pontos: o que é pra que serve um log do futuro (a.k.a future log)

 

log do futuro

a primeira vez que eu li sobre bullet journal, no site do Ryder Carroll, o que eu achei mais divertido foi como ele criou um sistema em que você, com certeza, não perderia de vista os prazos ou coisas que teria para fazer no futuro, mesmo sem uma agenda convencional.

uma das ferramentas que ele usou para isso foi o future log, ou log do futuro, em português. funciona assim: você usa uma ou duas páginas para colocar uma visão geral dos próximos seis meses (ou do ano todo, se você preferir) e anota ali os compromissos ou datas importantes que você já tem reservadas.

dá pra fazer isso de várias maneiras: colocando calendários menores numa página e circulando as datas importantes, colocando o calendário de um lado e deixando um espaço ao lado para anotações, separando duas páginas em seis para escrever um pouquinho sobre cada mês ali, fazendo uma montagem de doze quadrados com os meses do ano e colocando os compromissos de cada mês ali dentro… vai do que funcionar melhor para você e for mais prático de fazer!

log do futuro exemplo

a ideia é você ter uma ideia de como está o seu ano (ou os meses seguintes) e não esquecer ou perder de vista prazos ou compromissos que vão acontecer só mais para a frente e você não tem onde anotar. então, por exemplo, se estamos em dezembro e você tem um casamento em fevereiro, você tem um lugar para escrever esse evento e não se esquecer dele quando fevereiro chegar.

assim como o seu índice, você precisa lembrar de olhar o seu log do futuro com uma certa frequência – se não, de nada adianta você anotar as coisas ali, se esquece de ver e de colocar no mês / semana / dia (vamos falar disso um pouquinho mais pra frente! <3). olhar o future log precisa virar um hábito tanto quanto qualquer outro.

especificamente falando, eu não uso um future log. não tenho entregas de trabalho ou eventos marcados com tanta antecedência assim, por isso a página ficou um pouco obsoleta no meu bujo. é importante você ter em mente o seguinte: o log do futuro vai funcionar muito bem se você é tipo de pessoa que trabalha com entregas a longo prazo (tipo, tem muitas conferências para ir, viagens de trabalho e coisas marcadas com antecedência), se trabalha com eventos ou é o tipo de pessoa que tem muitos compromissos (casamentos, festas, essas coisas!).

pra mim, que trabalho com entregas a curto prazo, não tem muito sentido manter um future log, mas não deixa de ser uma ideia legal pra você ter uma noção de como está o seu ano, né?

ah, hoje a gente tem um freebie fabuloso criado pela Duds para ajudar com o seu log do futuro: é um calendário com todos os meses de 2018: você pode imprimir e colar como quiser no seu caderno. se você ficou em dúvida como deixar um espaço para anotações, o arquivo final vem duas colunas ‘livres’ para você escrever o que quiser e entender melhor como esse sistema funciona.

CLICA AQUI PARA BAIXAR O SEU CALENDÁRIO FABULOSO 

deu para entender como o log do futuro funciona? me conta nos comentários se você ficou com alguma dúvida!

52 pontos banner

52 pontos: como funciona a legenda do diário em tópicos

como funciona a legenda de um diário em tópicos?

são tantas perguntas envolvendo um diário em tópicos, que a gente pode passar horas falando sobre isso e ainda assim vai ficar com cara de tela azul do Windows na hora de sentar com o caderno e a caneta na mão. depois do índice, outra pergunta muito comum e que gera essa sensação de ‘PAN!’ é: como funciona a legenda? se a gente levar em consideração o modelo original, criado pelo mozão Ryder Carroll, é até bem fácil de entender:

legenda diário em tópicos

não é difícil, né? a questão é: muita gente acaba vendo aquelas inspirações (maravilhosas) do Pinterest e cria uma legenda com 33 mil itens diferentes, um sistema de cores, alguns detalhes extras (como um asterisco para tarefas importantes) e assim por diante… você consegue perceber que isso fica confuso só de ler o parágrafo, não é?

assim como o índice, a legenda do seu diário em tópicos precisa ser funcional – algo que você bata o olho e consiga identificar a informação que você precisa. a questão da legenda é um pouco mais delicada, porque ela é a base para todo o sistema de diário em tópicos. se você cria muitos símbolos e se perde nos seus significados, todo o sistema desanda.

então, na hora de pensar na legenda e nos símbolos que você vai usar para identificar as suas tarefas, tem que ser uma coisa fácil de usar. a única diferença da legenda do Ryder pra minha, a que eu uso no meu diário, é que eu coloco um coração no lugar do travessão para as notas e pensamentos (sim, sou dessas), eu não uso o sinal ‘<’ e tenho dois indicadores extras: um (*) antes de tarefas importantes, um (?) antes de tarefas que precisam de uma pesquisa ou serem confirmadas. uma tarefa que é cancelada, ganha um risco em cima. ou seja, se eu vou escrever alguma coisa no meu diário com esse sistema, fica mais ou menos assim:

legenda diário em tópicos maki

quando eu olho um dia do meu bullet journal, eu já sei exatamente o que cada um desses símbolos significa e a importância que eles têm no meu dia a dia. aí, fica fácil, entende? porque eu olho, eu sei o que é, eu faço, e pronto!

não tem muito segredo. você pode usar um quadradinho ao invés da bolinha, para indicar uma tarefa? pode. pode pintar de colorido ao invés de fazer um X, pra mostrar que aquilo foi feito? pode também. mas o principal é você ter alguns (poucos, hein?) símbolos-chave que vão ajudar na sua organização. não adianta criar uma lista com mil símbolos diferentes, se você não vai saber qual usar para cada coisa e precisar olhar a legenda o tempo inteiro para saber o que aquilo significa.

onde entra o sistema de cores nessa?

você já deve ter visto no Pinterest ou no Tumblr que algumas pessoas colocam assuntos separados por cores. estudos é azul, trabalho é vermelho, e coisas relacionadas à casa é verde. essas cores são um complemento à sua legenda. isso significa que você ainda vai usar todos os símbolos que você definiu ali em cima, mas vai acompanhar esses símbolos com cores diferentes pra identificar mais rápido de qual área da sua vida é cada tarefa.

vamos colocar isso um pouco mais na prática?  quando você escrever o seu dia, ele vai ficar mais ou menos assim, se você usar a legenda com o sistema de cores:

legenda sistema de cores diário em tópicos

entendeu? a partir daí, tem uma infinidade de coisas que você pode fazer com esse sistema de cores. você pode colocar as tarefas com esses tons no seu calendário do mês, no seu planejamento mensal, fazer uma divisão na sua página para cada cor, agrupar tarefas por cores… vixi, eu poderia ficar o dia inteiro falando sobre isso.

mas o principal é: você ter uma legenda que funciona para você e que você consegue usar com facilidade e aí escolher algumas cores pra te ajudar a deixar tudo mais claro. daí não tem erro, entendeu? ah, e eu nem preciso dizer que você não é obrigada a usar o sistema de cores, né? usa quem quer e só se for ajudar mesmo.

se você quiser me mostrar a sua legenda, pode postar uma foto no Instagram usando a hashtag #meus52. vai ser incrível saber como você decidiu montar a sua!

ficou alguma dúvida? deixa a sua pergunta aí nos comentários!

esse post faz parte do projeto 52 pontos. você pode ver os outros textos clicando aqui

52 pontos banner

52 pontos: pra que serve um índice?

52 pontos para que serve um índice

muito bem, agora que a gente já sabe como funciona um diário em tópicos e pra quê a gente precisa de um, é hora de começar a entender melhor cada partezinha que ele têm. a primeira é o índice – aparentemente uma das que mais gera dúvida entre as pessoas com quem eu converso sobre esse assunto.

tipo, sabe quando você vai pesquisar num livro (as pessoas ainda fazem isso? diz que sim!), e sabe que ele tem um capítulo específico que você precisa ler com atenção, daí você vai no índice e olha a página em que esse capítulo tá? então, o índice do diário em tópicos tem a mesmíssima função.

o index (nome em inglês do índice) é a primeira página do seu caderninho. você vai abri-lo e escrever no cabeçalho ‘índice’ do jeito que quiser e separar a página em duas colunas: numa vão os números das páginas e na outra o que tem cada uma. não precisa ser uma divisão super marcada, você pode pegar uma coluna do seu caderninho, se ele for quadriculado ou pontilhado, para colocar os números. daí pular um espacinho e colocar o que tem ali. assim, ó:

pág.                 título da página
01                    índice
02                    calendário de novembro

e assim por diante.

então, isso implica que você vai numerar, na mão mesmo, as páginas do seu caderninho. cada vez que você começar um novo mês, você olha o número da página e anota no índice onde ela tá. o mesmo vale pra todas as páginas importantes do seu caderno: os calendários, a página de legendas, de controle financeiro, dos seus livros lidos no ano, das séries que você está acompanhando… enfim, de tudo mesmo!

daí, vamos supor que no meio do mês de novembro você precisou usar uma página inteira pra anotar umas coisas bem importantes de um novo projeto do trabalho. é legal você sempre ter isso a mão, porque é algo que você vai usar muito e não pode ficar perdido por aí. isso é o que a gente chama de ‘coleção’ (ou ‘collection’, no original em inglês – a gente vai falar sobre ela mais pra frente!), uma parte do seu caderno com informações que são preciosas pra você. pra essas infos não ficarem perdidas por aí, você volta lá no seu índice e anota a página e o título:

pág.                 título da página
01                     índice
02                     calendário de novembro
03                     finanças novembro
04                     leituras do mês
05                     daily log novembro
10 – 12              anotações novo projeto trabalho

entendeu? o objetivo de anotar as páginas no índice é você saber onde está cada coisa, e não precisar revirar o caderno de frente para trás e de trás para frente só para encontrar o que você precisa. você bate o olho no índice, acha o que precisa e vai direto pra essa página! num é muito mais fácil assim?

ai, Maki, mas eu acho que preencher isso é um saco!’ olha, é questão de hábito. assim como usar o diário em tópicos exige um pouco de ‘forçação de barra’ no começo, você precisa pegar o hábito de olhar o seu índice sempre e ainda anotar tudo o que você precisa ali.

não tem uma regra (como tudo nesse método de organização), mas eu costumo deixar em torno de três páginas para o índice. já deixei menos do que isso e faltou no meio do caminho. se isso acontecer com você, não tem problema: é só você montar um novo índice na próxima página em branco do seu caderno e ligar um no outro (ou seja, anotar a página do novo índice no anterior) e continuar a partir daí.

você também não é obrigada a usar esse modelo de índice. tem muitas maneiras de você marcar páginas importantes no seu diário: usando fitinhas (isso mesmo, no plural, mais de uma!) para deixar as páginas dos meses marcadas, escrevendo no canto da página o que tem ali, colorindo uma ponta da página ou usando marcadores adesivos… os formatos são muitos, mas você precisa encontrar o que funciona melhor para você.

o meu conselho é: na dúvida, comece com o modelo básico. conforme você entende como funciona o método e como ele se adapta no seu dia a dia, você muda o que for preciso. no mínimo, você já cria uma forma de se organizar e adapta o seu índice conforme a necessidade!

ah, e adivinha só? a Duds criou vários modelos de índice maravilhosos pra você: é só clicar no link para baixar, escolher o que você mais gosta e colar na primeira página do seu caderninho como modelo! tem até um exemplo já anotado pra ficar mais prático e visual. sem dúvidas mesmo! (e ainda é no tamanho A5!)

CLICA AQUI PARA BAIXAR OS SEUS ÍNDICES FABULOSOS!

(*voz de locutor da Polishop*) E TEM MAIS! a gente também fez uma segunda página só com modelos de cabeçalho diferentes pra você imprimir em casa e colar como quiser no seu caderno, se preferir! é só clicar nesse segundo link pra imprimir ♥

CLICA AQUI PRA BAIXAR OS CABEÇALHOS MARAVILHOSOS!

pra gente começar a movimentar ainda mais esse projeto todo, e saber um pouco mais como o diário em tópicos tem funcionando pra você, a gente criou uma hashtag incrível pra você tirar uma foto do seu índice e postar no Instagram. é só usar #meus52, tá bom? pode marcar a Dudinha (@bujowithduds) e eu (@desancorando) se você quiser também. só não esquece de compartilhar, tá bom?

ficou alguma duvida? conta aí nos comentários!

52 pontos banner

52 pontos: como funciona um diário em tópicos?

52 pontos como funciona um diário em tópicos

a gente vê tanta coisa sobre o tal diário em tópicos na internet, mas parece que ninguém sabe exatamente como ele funciona – além do porque você deveria começar um, né? por isso, eu acho, as pessoas têm tanta dificuldade no ‘como é que faz’ um caderninho desses.

eu já falei sobre o que é exatamente um diário em tópicos aqui no blog antes (se você não lembra, pode clicar aqui pra ver). mas senti que era importante reforçar como ele funciona para deixar o projeto 52 pontos mais completo, e você conseguir encontrar todas as informações necessárias num lugar só.

então, é assim: o diário em tópicos não é uma agenda, como aquelas que a gente usava na época da escola, anos e anos atrás. também não é um diário, onde tudo o que você faz é escrever o que aconteceu no dia e registrar memórias da sua vida. ele é uma mistura dos dois, um híbrido de diário e agenda, que combina a sua necessidade de se organizar com o desejo de fazer um registro das coisas mais importantes que acontecem na sua rotina.

52 pontos como funciona um diário em tópicos

ele não é tão limitante quanto uma agenda comum: é você que monta os dias, as semanas, os calendários do mês. você coloca nele o que quiser. e é tão livre quanto um diário tradicional: você pode escrever quantas páginas quiser pra um único dia, fazer colagens, colocar fitas coloridas e fotos fofinhas (tipo o bullet journal da Duds!) e usar muitas canetas coloridas.

o principal é que o diário em tópicos te dá liberdade de fazer o que é melhor pra você. você não precisa ficar presa num formato (tipo as agendas – eu amava as da Capricho!) e pode montar o seu caderno de uma maneira que funcione para o que você precisa.

esse formato não surgiu do nada. ele foi evoluindo ao longo dos anos (a Rachel fala muito sobre isso no livro Diário em Tópicos), mas, oficialmente, quem desenvolveu o método bullet journal foi um moço muito simpático chamado Ryder Carroll. porque ele mesmo não conseguia se organizar, ele começou a explorar como tornar os dias menos bagunçados e assim surgiu esse método.

o principal é que ele exige um formato de registro rápido. tipo, não vale você passar duas horas por dia montando a sua página se você tem uma rotina mega corrida e com muitas demandas. então, tem que ser uma coisa prática: você bate o olho ali e sabe exatamente o que tem que fazer, como e quando.

por isso que esse caderno funciona com alguns símbolos chave (que eu vou explicar melhor mais pra frente), que você olha e imediatamente identifica o que é uma tarefa, o que é urgente, o que é um compromisso e o que é uma anotação. o mais importante é que você saiba exatamente quais são esses símbolos e o que eles significam, para o processo ficar mais prático.

então, é mais ou menos assim: você cria o seu diário em tópicos segundo o seu propósito. daí, seleciona símbolos que vão identificar o que você escreve ali e ajusta cada dia de acordo com as suas necessidades. independentemente de você fazer um layout pra semana toda ou uma página por dia ou algumas páginas por dia, você precisa ter em mente que a forma como você escreve ali tem que ser de fácil identificação.

é por isso que algumas pessoas não usam o modelo tradicional de índex (que a gente a vai ver no próximo post), e apostam num sistema de cores (uma cor diferente pra cada área da vida), pra facilitar ainda mais esse processo.

você não precisa fazer como elas, mas precisa encontrar uma forma de olhar para o seu caderninho e saber o que as coisas que estão ali significam e como esse formato se encaixa no seu propósito. pra te ajudar, eu ainda montei um videozinho que vai explicar exatamente como ele funciona e como ele pode te ajudar, tá bom?

você tem alguma dúvida sobre como o diário em tópicos funciona? me conta nos comentários!

52 pontos banner

 

52 pontos: como encontrar um propósito para o seu diário em tópicos?

52 pontos propósito diário em tópicos

as pessoas me perguntam muito como fazer um diário em tópicos, mas parece que todo mundo esquece da parte mais importante: por que fazer um? quando você começa a olhar as fotos de inspiração no Pinterest, parece muito desejável fazer spreads semanais maravilhosos, sair por aí treinando letterings incríveis ou comprar milhares de canetas Tombow pra fazer os títulos de cada uma das suas páginas.

fora que ver todas essas fotos intimida mesmo – se você não tem nenhum contato com o papel e a caneta desde que saiu da escola ou da faculdade (não é difícil, né? numa era tão digital…) pode olhar pra página de alguém como a Boho Berry e pensar ‘meu senhor Jesus, não vou nunca nem tentar fazer uma coisa dessas, porque vai ficar horrível’. e esse sentimento potencializa se você não sabe muito bem pra que serve um diário em tópicos e não entende a funcionalidade dele.

mas é aí que tá: o diário em tópicos tem que ter uma função pra dar certo. se ele não tiver uma função, não adianta você criar um álbum no Pinterest com todas as fotos do mundo, porque você não vai saber transpor o que tá ali pro seu caderninho de verdade verdadeira.

então, a pergunta que a gente tem que se fazer não é ‘como eu faço um diário em tópicos?’, mas sim ‘por que fazer um diário em tópicos?’. percebe que muda tudo? que a gente começa a olhar pra isso de um outro lugar? pois é.

por que fazer um diário em tópicos?

você pode começar um diário desses por alguns motivos, mas os principais são:

  • pra se organizar: você tem uma rotina que exige um certo nível de organização, tarefas para colocar num calendário, prazos de entrega, compromissos, é a louca das listas de tarefas… enfim, coisas que você precisa fazer e que de alguma forma exigem que você saiba onde encaixar e como adaptar no seu dia a dia;
  • pra estabelecer metas: você quer fazer uma poupança, tirar um projeto do papel ou mudar hábitos na sua vida e não sabe muito bem como manter um registro disso tudo;
  • pra relaxar: você gosta do papel e da caneta porque é relaxante escrever à mão ou você gosta de desenhar, rabiscar ou fazer qualquer coisa que te tire um pouco da frente do computador;
  • pra tirar as coisas da cabeça: bem no estilo diário que a gente fazia na época da escola, você pensa que seria legal ter um lugar só para colocar os seus pensamentos, sentimentos ou coisas que você vê no dia a dia e que se perdem nas mil abas que deixa abertas durante o trabalho e não tem ideia de onde colocou depois (ou sabe que não vai ler nunca mais).

você consegue se encaixar em uma dessas categorias? pode ser que você me fale: ‘puxa, Maki, eu me encaixo em TODAS elas, é possível?’. claro que sim! você precisa se organizar, mas também queria ter um lugar pra colocar uns pensamentos aleatórios (tipo euzinha). ou ama ilustrar, mas quer estabelecer umas metas pra sua vida e pro seu trabalho. ou você quer muito começar a fazer algum trabalho mais manual e ter um lugar pra colocar todas as suas referências. dá pra fazer tudo isso.

mas o mais importante é você saber qual é o seu propósito primário.

em termos mais fácies de entender, isso significa que você precisa saber o porquê de fazer um diário em tópicos – o que você fizer além desse propósito principal é um lucro, um extra, algo que você vai incorporando com o tempo.

ter um propósito é a coisa mais importante DE TODAS, porque ajuda a manter o objetivo do projeto vivo, entende? se você não sabe porque tá fazendo qualquer coisa na vida, depois de um tempo ela parece perder o sentido, a graça… você precisa de alguma coisa que te lembre o tempo inteiro porque começou isso que você tá fazendo.

é assim: se o propósito do seu diário é a organização, então tudo o que você fizer no caderno vai ser com isso em mente. eu preciso me organizar, então vou fazer um calendário que me permita ver todas as tarefas que tenho do mês. eu tenho que me organizar, daí vou planejar a minha semana com antecedência pra saber quais dias estão mais complicados e quais estão mais tranquilos. eu preciso me organizar, por isso vou abrir uma página só para controlar as minhas finanças e os gastos, porque o último mês foi uma bagunça!

entendeu como funciona?

Maki, entendi, mas ainda não sei como definir o propósito primário do meu diário em tópicos’. calma, calma, tudo bem. eu te ajudo, ó. eu e a Duds montamos um teste super legal que você pode responder, e isso vai te ajudar a achar esse porquê. é bacana que você responda com muita sinceridade no coração e deixe o resultado sempre à mão, porque vamos fazer uso dessas respostas ao longo do projeto, tá bom?

não bastasse um teste bem completinho, tem esse freebie fabuloso aqui com um checklist de cada uma dessas funções, que você pode fazer imprimir, circular com um monte de estrelinhas e canetas coloridas qual o seu e lembrar sempre (sempre, sempre, sempre) do porquê você decidiu começar um diário em tópicos.

CLICA AQUI PRA PEGAR O SEU FREEBIE FABULOSO

ah, mas e se depois de um tempo eu sentir que meu propósito mudou?

tudo bem, ué! você faz o teste de novo, lê a parte do freebie sobre esse outro propósito e adapta o seu caderninho de acordo! isso que é o mais incrível sobre o diário em tópicos, ele pode ser o que você quiser, quando você quiser. você pode, inclusive, criar um propósito totalmente novo e com a sua cara, porque esses que eu listei não estão se adaptando à sua rotina. quem manda é você, e o caderno tem que servir pro que você precisa, e não o contrário! tá liberado mudar de ideia e começar de novo, tá bom?

52 pontos banner