Netflix nas férias

Muitos de nós, simples mortais, não estamos de férias em janeiro (#sdds escola!), mas quem está tem muito o que aproveitar, mesmo sem sair de casa. Para quem está bem à toa esperando o começo do ano letivo ou a enfim volta ao trabalho, pode aproveitar muito entrando comigo no mais novo vício do momento: Netflix.

Para ocupar o muito tempo livre, elegi cinco coisas que existem por lá e que, com certeza, são ótimas opções para tirar um dia das férias e fazer um verdeiro pajama day, isto é, um dia daqueles dias em que a gente só toma banho pra trocar de pijama e só levanta da cama pra comer!

netflix-nas-férias

netflix-nas-ferias-1

É fã de Bonequinha de Luxo? E dos filmes de John Hudges? Por incrível que pareça, desde que comecei a usar o Netflix, tenho visto mais filmes clássicos do que contemporâneos, com exceção de alguns guilty-pleasures. Mas por lá tem um monte de filmes legais que com certeza, muitos de nós lembram da infância e adolescência, como Patricrinhas de Beverly Hills e até mesmo os três filmes de De Volta para o Futuro (AMO!).

netflix-nas-ferias-2

Sou muito, muito fã de Buffy, a Caça Vampiros e qual foi a minha surpresa ao descobrir que tem a série inteira lá? Todas as sete temporadas completas? Quase morri de felicidade e passei um mês inteiro revendo todos os episódios e lembrando como a série é maravilhosa. Fora que, para quem curte, todas as temporadas de Doctor Who estão atualizadas no Netflix, com episódios de Natal e tudo mais, assim como as oito primeiras temporadas de Bones, as dez primeiras de Grey’s Anatomy… Dá para se divertir bem começando uma série nova ou revendo uma antiga (tem até cinco temporadas de Friends lá!)

netflix-nas-férias-3

Falando em séries novas, nunca peguei para ver nenhuma original da plataforma por falta de tempo mesmo (e porque não dá pra me viciar em mais uma série!), mas já ouvi falar muitíssimo bem de Orange Is The New Black e House of Cards.

netflix-nas-féris-4

Tudo bem que ninguém aqui é mais criança, mas vira e mexe bate aquela vontade de rever os filmes da Disney (eu tenho isso direto, ok? Nada de julgar a coleguinha!) ou aquele filme infantil que marcou o nosso crescimento, tipo Mary Poppins, Matilda ou Esqueceram de Mim. Dá pra perder umas horinhas só lembrando da infância!

netflix-nas-férias-5

Tem uma amiga que me disse que ficou viciada em documentários depois que começou a usar o Netflix. Que ela já viu de tudo, desde aquele Blackfish, que fala sobre as baleias orcas, até os mais diferentes sobre felicidade, alimentação e coisas doidas da vida. Tem até um que mostra a vida de atrizes pornôs depois que elas deixam o ramo!

Deu pra perceber que só porque você está em casa de bobeira não precisa ficar, de verdade, de bobeira, né? Dá para aproveitar bem e colocar a cultura trash (e muito querida, por sinal!) em dia.

Ah, só deixando claro aqui que isso não é um publipost. Se fosse, podem acreditar que estaria sinalizado. É só uma forma minha de mostrar o que dá para fazer por lá se você está de férias e quer passar o tempo! Eu sou dessas que adora passar uma tarde fazendo maratonas (de séries, filmes, o que der na telha!) e essa plataforma tem sido ótima pra isso!

 Vocês curtem ver alguma específica no Netflix?

Na web #02

Opa, opa, opa! Primeiro Na Web do ano está no ar! Claro que não poderia ser diferente, então os links que eu escolhi para hoje são beeeem voltados para o tema virada do ano. Tem lições que 2015 vai nos ensinar, desejos e dicas de como se organizar no ano que acabou de começar (e que vai ser maravilhoso, acreditem!).

Aliás, aproveitando que esse post é sempre meio que um resumo da semana, já pode voltar para o começo do natal com mil comilanças, rabanadas, tender, peru, lentilha, dinheiro embaixo do prato, risadas e mil desejos? Tudo bem que eu não quero o retorno de 2014, mas vamos combinar que é bom demais essas comemorações todas?!

na-webFoto: Savvy Seller

1. Feliz ano novo – com quem é de fato importante!

2. O que quero para 2015

3. 5 Dicas para atingir para se planejar e atingir metas em 2015

4. 3 Lições importantes que 2015 tem pra gente

Curtiram? Se tiverem dicas de links, deixem nos comentários!

Beijos e boa semana!

Playlist: Começando o ano com o pé direito

2015 chegou e não tem como não comemorar, pelo menos não depois do ano do cão que foi 2014. E, para isso, nada melhor do que música para dar aquele impulso que a gente precisa para começar com força total essa nova fase.

Já comentei que sou dessas que acredita muito que um novo ano pode, sim, trazer um recomeço e eu também acredito demais no poder da música. Tenho certeza que ela pode inspirar e passar aquele sentimento de confiança que muitos de nós precisamos de vez em quando (eu sei que eu preciso com bastante frequência!).

animarFoto: Google Images

Por isso, criei uma playlist beeem animadinha para dar aquele pontapé inicial no ano com tudo o que ele tem direito! Tem McBusted, Taylor Swift e muita coisa boa! Espero que vocês gostem!

Beijos, não me liga, 2014!

Vou contar um segredo para vocês (que talvez não seja tão segredo assim): 2014 foi um ano do cão. DO CÃO. Vi no Twitter de uma amiga e achei a frase bem justa para o que foi esse último ano: um eterno inferno astral. Sério, não estou exagerando (tanto assim) dessa vez.

ano-novoFoto: Google Images

Então, é com muita alegria no coração que eu dou adeus a esse ano do cão (aliás, de onde vem essa expressão? ‘Do cão‘? E porque ela é tão negativa? Nunca entendi!). Eu já passei por anos ruins antes, não me entendam mal, mas esse se superou. Principalmente porque ele não foi tão ruim por fora, mas, sim, por dentro. Faz sentido isso?

O maior problema desse ano não foi tudo o que aconteceu externamente, apesar de muitos fatores terem colaborado ao longo do tempo, mas o pior foi tudo pelo qual eu passei internamente. Como uma pessoa que somatiza muito o que sente, era de se esperar que uma hora a bolha explodisse. E ela explodiu mesmo, da pior maneira possível. Depois de ter a certeza de que tinha me encontrado no mundo, me perdi de novo e me perdi tanto que estava certa de que encontrei um alçapão lá no fundo do poço. Cheguei tão fundo que, por um tempo, eu podia garantir que não ia voltar nunca mais.

E, como não poderia deixar de ser, um ano tão tumultuado com esse (Susan Miller culpa Saturno e eu também) me trouxe muitos ensinamentos. O primeiro foi que: quando eu mais precisei uma mão foi estendida. Não só uma, mas várias. Não vou citar nomes (#quedeselegante), essas pessoas sabem muito bem quem são. Segurei nessas mãos como se fossem a minha única ligação com a vida, e, muitas vezes, elas foram mesmo. Essa foi uma lição linda de se aprender. Sempre tem alguém disposto a ajudar. SEMPRE.

A segunda lição me veio como um tapa na cara com um extintor de incêndio: é preciso saber quando pedir ajuda. Todo mundo tem problemas e cada pessoa lida com uma batalha diferente, todos os dias. Você acha que as pessoas não prestam atenção em você, mas, às vezes, elas nem sabem o que está acontecendo porque estão envolvidas no seu próprio drama. Entendi que é preciso pedir ajuda e que isso não é sinal de fraqueza, mas de força. Tudo bem se você não consegue resolver ___________ (insira o seu problema aqui) sozinho. Ter uma perspectiva diferente sobre o assunto é muito bom e pode ser essencial.

A terceira e última lição mais importante que eu aprendi é que nada muda se você não quiser mudar. É muito clichê, eu sei, mas é verdade. Aprendi isso na pele quando eu me vi numa encruzilhada. Precisava decidir se saía de vez do alçapão ou se continuava lá sozinha. Por mais mãos que aparecessem para me ajudar, de nada adiantaria se eu realmente quisesse continuar triste contanto os tijolos da parede no meu alçapão úmido. A gente só sai do lugar quando quer. Quem quer arranja um jeito, quem não quer arranja uma desculpa. Nunca foi tão verdade para mim. E, cara, como eu quero mudar. Tanto que já estou mudando. Não é fácil, nem uma coisa que acontece da noite para o dia. Mas tudo bem, levo isso um dia por vez. E é lindo.

Sim, gente, 2014 foi um ano do cão. Mas também foi um ano de muitas mudanças. Algumas começaram ainda no ano passado, mas eu estava muito ocupada me preocupando com outras coisas para perceber. Só reparei mesmo quando esse ano chegou e eu olhei para cima tentando entender o que aconteceu. E, de novo, tudo bem. Isso faz parte. Eu precisava chegar onde cheguei para aprender e, enfim, seguir em frente.

Espero, de coração, que o ano não tenha sido tão difícil para vocês também, mas, se foi, saibam que vocês não foram os únicos que passaram por dificuldades. E fica aqui o meu desejo por um 2015 maravilhoso, começando já a meia noite, cheio de realizações, de sorrisos e risos, de amor, de carinho, de amigos com mãos estendidas, com motivação que dure além da primeira semana de janeiro e de lembranças felizes.

Vem, 2015! Nunca esperei tanto por você <3

Beleza: 5 cabelos para aproveitar o verão

Agora que o verão chegou oficialmente (como se os últimos dias com temperaturas acima dos 30º não fossem indicativo o suficiente), nada melhor do que aproveitar os dias mais quentes do ano com um pouquinho mais de conforto. Afinal, ninguém merece ficar toda suada com o cabelo grudando no corpo, ?

Eu, por motivos óbvios, não tenho tanto esse problema (uma das vantagens de ter cabelos curtinhos!), mas isso não significa que eu não possa ajudar as amiguinhas com um pouquinho de inspiração capilar. Por isso, escolhi cinco penteados diferentes que podem ser usados para evitar o calor excessivo e aproveitar a estação com um mínimo de dignidade (porque sério, gente, ninguém tem dignidade alguma quando está tão quente assim!).

cabelo-verao-1Foto: Pinterest

Sou MUITO suspeita para falar, porque sou completamente apaixonada por coques altos, mas acho que não tem penteado melhor para quando você tem um dia bem longo pela frente e não quer chegar na hora do almoço como se tivesse escalado o Monte Everest com uma mochila de pedras nas costas (#exageros). Você amarra o cabelão lá em cima e esquece, deixa ele lá e fica com a nuca fresquinha o resto do dia.

cabelo-varao-2Foto: Pinterest

Outro penteado que eu acho lindíssimo é a trança lateral: chique e tão fácil de fazer quanto o coque alto. Acho que todo mundo consegue fazer uma trança, ? Dá até para variar e usar um estilo diferente, como a espinha de peixe, que também é linda de viver, mas um pouquinho mais trabalhosa de fazer. E, se mesmo de trança o calor estiver demais, ainda dá para enrolá-la e fazer um coque trançado. Fica lindo!

cabelo-verao-3Foto: Pinterest

Esse é tradicional, ? Dispensa apresentações. Mas o bom e velho rabo de cavalo pode ganhar um ar mais glamour no verão, com um pouquinho de volume na parte de cima ou um torcido diferente na hora de prender. É possível brincar bem com  esse penteado e fazer versões diferentes e fresquinhas!

cabelo-verao-4Foto: Pinterest

Às vezes só tirar o cabelo do rosto, a franja ou os fios repicados, já é o suficiente para dar aquela refrescada! Se você não curte prender o cabelo inteiro (tem quem não goste, eu, por exemplo, não era muito fã de usar rabos de cavalo quando estava com o cabelo comprido), é uma ideia bem válida para mudar um pouco a cara do look e também aproveitar o dia sem o cabelo grudando na testa. Senhor, que aflição que eu tenho disso! Rsrsrs

cabelo-verao-5Foto: Pinterest

Tudo bem que cabelo e maresia não combinam, mas sabe aquele cabelo meio ‘podrinho’, com cara de sai-do-mar-e-deixei-secar-no-sol? Tenho visto bastante disso pelos sites de beleza mundo afora e parece que a ~tendência~ vai continuar por enquanto. A ideia é sair com o cabelo solto, mas com alguma textura, um ‘plus a mais‘, que deixe a entender que você passou muito tempo no mar e depois o cabelo secou natural – mas não exatamente. De qualquer maneira, acho lindo esse tipo de cabelo, bem verão mesmo!, e fica uma graça demais em quem tem cabelo long bob.

Gostaram das ideias? Por enquanto, eu vou continuar usando meu cabelinho lindo curtíssimo, porque tenho certeza que as temperaturas vão para o espaço esse verão (#help). Tomara que venha muita chuva também! (dá uma ajuda aí, São Pedro!)