o que não te contam sobre escrever como profissão

o que não te contam sobre escrever

dia desses eu comecei a pensar que seria muito legal escrever algumas coisas que vem na cabeça sem os vícios do dia a dia. sabe? aquela coisa meio engessada que você adquire com o passar o tempo e a prática da profissão. verdade, eu provavelmente sou a notinha mais rápida deste lado do Alabama (ouvi isso uma vez e adotei pra vida) em tempos de crise, mas isso também tem um custo: os dedinhos frenéticos são repletos de palavras que se repetem com certa frequência e clichês que povoam textos pouco inspirados.

‘você já deve ter ouvido falar sobre…’, ‘com certeza você também sente…’, ‘todo mundo sabe o que significa quando…’ e assim por diante. poderia montar meu próprio dicionário de ‘Makizices‘, se o tempo me sobrasse para escrever qualquer coisa que não tudo aquilo que eu já digito o dia inteiro. ‘independentemente‘ é a minha palavra do mês e eu a repito tantas vezes quanto preciso corrigi-las, porque sempre esqueço de alguma letra no meio do caminho.

passo o dia escrevendo e parece que quando quero escrever de verdade – um livro, meu sonho é escrever um livro – parece que as palavras somem e a criatividade se esvai. toda a poesia que eu crio na minha cabeça seca como um rio no sertão e eu não consigo nem mesmo pensar em um tuíte interessante para postar.

curioso, como a gente tem uma relação tão dual com a escrita, né? é arte ou não é? é fácil ou não é? é pra todo mundo ou não é? mas quem escreve o dia inteiro também tem dificuldade de escrever e se não aproveitar os momentos de inspiração que aparecem às 10h da noite de uma segunda-feira, ou no uber a caminho de uma reunião, o que seria das grandes histórias?

é bloqueio criativo que chama? ou controle? aquela vontadezinha de manter o poder criativo focado só ‘no que importa’, porque afinal é o que paga as contas. não é ridículo? não é absurdo pensar que alguns de nós colocam toda a razão da nossa existência em algumas palavras escritas para um site na internet ou para uma página de revista ou para um jornal – e tantos outros façam a mesma coisa com outros trabalhos e outras funções e outras ‘responsabilidades‘.

tem horas que dá até dor de cabeça pensar desse jeito, sabia? como faz pra colocar toda essa sensação que eu tenho no peito em palavras bonitas para as pessoas levarem consigo o dia inteiro? não tenho ideia. mas e para escrever aquela matéria de 700 palavras sobre ansiedade e depressão? cinco minutinhos, seu editor, eu escrevo aqui bem rápido pra gente publicar antes do fim do dia.

sabe o que é mais louco? não tem diferença. entre uma coisa e outra. entre um escrever e outro, entre um parágrafo e outro. entre o pessoal e o profissional, entre o escrever por profissão ou por lazer. é entrega do mesmo jeito. você joga no mundo um pouco de você e espera que as pessoas leiam, que elas comprem ou que vejam nas redes sociais. que elas entendam a sua mensagem e aprendam alguma coisa. que elas vejam o seu coração ali e abram o delas pra receber o um pouquinho do que você está oferecendo.

não tem diferença. e dizer que tem é falar que um é mais importante que o outro, quando, na verdade, tudo não deixa de ser uma forma de eu alcançar você aí do outro lado da tela e te dar um abraço apertado, independentemente do assunto.

amorzices: 5 blogs para acompanhar (e amar muito)

amorzices blogs para acompanhar

eu, Mel e Lominha criamos o amorzices porque a gente queria colocar mais amor na internet. mas é meio impossível a gente fazer isso sem indicar blogs que a gente ama e tem acompanhado, por exemplo. por isso, quando a Loma deu a ideia de fazer esse mês um post com blogs para acompanhar este ano, eu fiquei muito feliz com a ideia de poder, de novo, distribuir um pouquinho de amor por quem tem se esforçado em manter a blogosfera viva.

então, sim! apesar de já ter feito essa ronda do amor antes (aqui e aqui) achei incrível a oportunidade de poder fazer isso mais uma vez e mostrar os blogs que tenho acompanhado (com muito carinho) nos últimos tempos e sugerir que você faça o mesmo!.

1.e agora, Isadora?

eu amo o blog da Isa de um tanto! além de escrever muitíssimo bem (e ser mega divertida nos textos), eu adoro as temáticas que ela aborda, que vai de decoração à plantinhas para ter em casa quando você também tem gatos. o layout é uma graça e dá pra passar horas ali lendo cada um desses textos acompanhado de uma xícara de chá.

2.outro blog

a Kat é tão fofa! eu adoro as fotos que ela faz e os posts que escreve. tem uma leveza e uma intimidade, sabe? a gente se sente íntima dela lendo os posts do blog. ela e o marido estão de mudança pra Polônia esse ano e vai incrível acompanhar por lá essa nova fase.

3.candy deer

descobri esse blog porque, uma vez, ele me citou em um post sobre bullet journal. desde então sigo apaixonada pelas fotos da Lai. uma mais linda que a outra, uma verdadeira fonte de inspiração. sigo apaixonada pelo feed dela no Instagram também. coisa mais maravilhosa e cheia de delicadeza.

amorzices blogs para acompanhar

4.the Anna edit (em inglês)

eu já nem lembro como cheguei no blog da Anna, mas adoro o conteúdo que ela faz. os posts são super completos e detalhados, a linguagem é muito gostosinha e ela é do tipo que ama compartilhar a vida com os leitores. e ela sempre tem dicas práticas incríveis.

5.casal das gerais

a Wanila (eu amo tanto esse nome!) é uma fofa e vive comentando por aqui ♥ (oi, Wan!). adoro que ela coloca no blog coisas bem do dia a dia, sabe? os livros que ela está lendo, uma receita fácil que fez no fim de semana, uma série gostosa pra maratonar… tudo bem levinho e feito com carinho!

eu já falei que eu amo blogs? MEU DEUS, EU AMO BLOGS! óbvio que aqui não poderiam faltar os próprios blogs da Lominha e da Mel, que me inspiram desde que tudo isso aqui era mato e a gente precisava de um discador do IG pra conectar na internet (mentira, não faz tanto tempo assim).

qual blog você ama acompanhar esses dias?

você pode fazer parte dessa blogagem coletiva com a gente. o amorzices é um projeto mensal, publicado todo dia 15, criado pelo trio amorzinho Sernaiotto + Serendipity + Desancorando e que terá um tema de base: amor. a partir daí, a gente vai falar sobre um monte de coisas. o tema de janeiro é ‘blogs para acompanhar em 2018’. então, faz um post no seu blog e deixa o link nos comentários pra gente ver também, tá bom?

metas para realizar em 2018 (ou: por que ter sonhos?)

sonhos para realizar em 2018

o tema do detalhes dessa semana não foi fácil. sonhos para realizar em 2018. como assim? que tipo de sonhos? o que é sonhar? honestamente falando, não sei se posso dizer que ainda quero ter sonhos nesse mundo. sim, eu sei como isso pode parecer estranho para quem vê de fora – uma visão meio acomodada da vida -, mas é que eu não vejo mais graça em sonhar, sabe?

teve um tempo da minha vida que eu passava o dia inteiro sonhando acordada, fazendo listas e mais listas de coisas que eu queria realizar e mais um monte de outras que eu queria fazer. cheguei até a escrever uma lista do tipo ‘30 antes dos 30‘, que não só falhei em cumprir, como também abandonei por completo.

‘puxa, Maki, você tá dizendo que sonhar é ruim?‘ depende. que tipo de sonho? se for pra ficar imaginando um milhão de coisas e uma vida diferente, não, obrigada. prefiro manter os pés no chão e pensar de forma mais objetiva sobre o que é necessário. talvez, por isso mesmo, eu prefira não ter sonhos para realizar em 2018.

o que me fez pensar que eu também não consigo dizer exatamente o que eu quero fazer esse ano, porque eu não sei o que é necessário. ixi, que confuso! como eu posso definir o que fazer, se não sei o que me vai ser pedido nesses 12 meses?

ainda assim… talvez eu consiga colocar em palavras algumas coisas que vou correr atrás de cumprir esse ano. se são sonhos ou não, eu não sei, mas pelo menos são guias que me vão me ajudar à chegar na meta e serão ferramentas pra minha meta, que eu prometi não mudar mais.

1.colocar mais carinho no blog

eu sei que já tem muito carinho por aqui. você me fala isso todos os dias, e o meu coração fica todo se engraçando quando eu recebo um elogio seu. mas, sabe, eu tenho percebido que dá pra ir além do que eu tô indo e colocar mais da minha meta (aquela de cuidar, de amar, de entregar pra vocês uma visão verdadeira da vida) no que eu faço por aqui. dá pra dar aquele passinho extra, sabe? eu me dedico muito ao blog, mas tem aquele passo de acreditar que o que eu faço é importante, e que tá meio em falta. dá pra fazer, eu consigo e eu sei que você precisa disso também, né?

2.voltar a estudar

pode ser ukulele (que eu abandonei, tadinho). pode ser o coreano, que eu tanto sinto vontade de aprender. pode ser o francês, que eu perdi a prática. pode ser a como escrever melhor ou até alguma coisa relacionada a produção de conteúdo pra internet. mas eu quero me capacitar mais e entender melhor o que as pessoas precisam e como eu posso usar tudo o que eu tenho como ferramenta pra meta, sabe? ah, e eu sei que o infinistante, o clube do livro que eu criei com a Mel e a Lominha, vai me ajudar muito com isso. ler também é estudar, é entender o mundo, e isso é muito legal.

sonhos para realizar em 2018

3.servir

vale colocar uma coisa tão abstrata assim como um sonho a ser realizado? mas, sei lá. sabe essa coisa que eu falei de entender o que vai ser preciso, pra daí fazer? então. eu quero colocar na prática o servir. eu quero entender como eu posso ser útil, como eu posso ajudar e o que é preciso pra alcançar a minha meta. mas eu só consigo isso, se eu praticar tudo o que eu já comentei aqui: eu preciso me colocar disponível pra saber o que você aí do outro lado tá precisando ler, entende? ou o que a minha chefe precisa pra ficar bem. servir. servir servir servir. acho que isso é o que eu mais quero esse ano.

eu falei aqui num outro posto que o meu maior desejo pra 2018 é encher o mundo de amor. isso continua valendo. e eu me comprometo também a usar cada uma dessas metas com esse propósito, que é único, sabe? não sei, posso estar filosofando demais em cima de uma coisa tão simples, mas eu fico pensando que talvez o melhor a fazer não seja planejar tanto as coisas, mas só seguir o fluxo, segundo o nosso propósito. fixa o foco lá e vai olhando pra tudo que aparece com carinho, tentando entender se entra ou não no que a gente estabeleceu como A Coisa Mais Importante™, tomando as decisões a partir daí.

parece complexo, mas só porque a gente tem essa mania de complicar as coisas. na verdade é muito fácil. é, acho que esses 3 pontos são o suficiente pra me ajudarem esse ano como um guia pro que eu sei que vai deixar o meu coraçãozinho em paz.

me conta, o que você quer pra 2018? 

este post faz parte do projeto detalhes, uma blogagem criativa criada por desancorando + sernaiotto +serendipity  saiba mais sobre o projeto clicando aqui e confira os posts já publicados aqui.

projeto detalhes novo

infinistante: um clube do livro pra gente ler junto

clube do livro infinistante

você lembra há um tempo que comentei sobre o Chá com Flor, um clubinho do livro que eu criei com algumas amigas pra voltar com o hábito da leitura? então, foi uma experiência muito legal e eu fiquei muito grata por essas meninas tão incríveis me ajudarem a voltar a ler (sério, gente, tava numa ressaca braba). por mil motivos, ele perdeu a força, mas o propósito se manteve: no mínimo, eu consegui voltar a ler mais e recriar o hábito nessa minha rotina maluca.

conversando com a Mel e a Lominha (e os nossos inúmeros projetos e todas as ideias que a gente tem pra tornar 2018 um ano incrível na internet), tinha na nossa cabeça fazer alguma coisa com livros também, mas algo bem mais amplo, que a gente pudesse compartilhar com todo mundo sabe? foi aí que surgiu o infinistante: um clube do livro pra todo mundo que quiser ler mais, falar sobre as suas leituras e pra gente criar uma comunidade em torno disso tudo.

como é que vai funcionar, Maki?

é assim, ó: aqui nesse post você vai ver um link pra você colocar o seu e-mail, um cadastrinho básico de newsletter. isso porque o clube vai funcionar pelo seu e-mail. no dia 1º de fevereiro a gente vai enviar uma mensagem com o livro – um jeitinho da gente incentivar você a ler um livro por mês esse ano. esse e-mail vai ter um cadastro de links de blogs, fotos no Instagram ou vídeo no Youtube, porque se você terminar de ler e fazer uma resenha em um desses canais até o dia 27, pode cadastrar o seu link ali pra gente ver.

no dia 28, a gente vai mandar uma segunda newsletter, com as impressões minhas, da Loma e da Mel sobre o livro, os links dos nossos textos sobre esse livro mais todos os links de vocês, que participaram da brincadeira com a gente.

ah, mas eu não tenho um blog / canal do Youtube / Instagram pra comentar o livro. não posso participar?‘ mas é claro que pode! dá tanto para conversar com a gente sobre nas redes sociais como responder os nossos e-mails com as suas impressões, viu? não vale ficar de fora só porque você não escreve sobre isso na internet. tá liberado participar do jeito que você se sentir mais confortável, mesmo que seja só acompanhando as indicações e lendo em silêncio. o importante é a gente fazer isso tudo junto. nada de achar que só você no mundo tá usufruindo de um livro incrível, tá bom?

clube do livro infinistante

e quando que vai começar esse clube do livro  maravilhoso?

como eu comentei ali em cima, ele começa no dia 1º de fevereiro desse ano, porque janeiro já começou e poderia ficar confuso o esquema de datas e envio de e-mails. a gente, inclusive, já sabe qual vai ser o primeiro livro! a gente pensou em algo leve, que fosse fácil de ler para quem perdeu o hábito ou está reconstruindo essa vontade e ainda dar um empurrãozinho criativo pra todo mundo.

vamos recapitular?

  • dia 1º de todo mês sai a newsletter com a indicação do livro e o formulário para os links das resenhas (pode ser em post de blog, vídeo ou foto do Instagram)
  • dia 28 de todo mês sai a newsletter com as nossas impressões mais esse monte de link maravilhoso que vocês vão enviar pra gente
  • todo mundo pode participar, independentemente de ter blog / canal no Youtube / conta no Instagram sobre livros
  • a ideia é a gente se incentivar e compartilhar as nossas experiências, criando uma comunidade de leitores e gente que se curte e gosta de conversar sobre isso, sabe?
  • pra participar, é só colocar o seu e-mail nesse formulário aqui de baixo, ó:

CLICA AQUI PRA FAZER PARTE DO INFINISTANTE

deu pra entender? não ficou difícil, né? eu tô muito, muito empolgada com essa ideia – primeiro porque participar de um clube do livro é muito legal, segundo porque vai ser incrível ler as resenhas de vocês também!

e aí, vamos juntos? ♥

52 pontos: como funciona o planejamento semanal?

planejamento semanal

se você me acompanha nas redes sociais (ou, pelo menos, no Instagram) já sabe que eu uso um planejamento semanal no meu diário em tópicos. aliás, eu até fiz um vídeo falando um pouquinho sobre isso, que você pode ver clicando aqui.

o planejamento semanal não necessariamente é uma parte obrigatória do bullet journal, mas senti que seria interessante falar sobre ele antes do daily log para mostrar que existem formas diferentes de você se organizar usando esse caderninho. esse tal planejamento é, justamente, uma outra maneira de você acertar o seu dia a dia.

diferente do daily log (que a gente vai entender melhor no próximo post), o planejamento semanal olha para a sua semana e não para o seu dia. ou seja, ao invés de pensar na organização dia a dia, ele usa um esquema semana a semana.

mas Maki, como é que funciona essa coisa de planejamento semanal?

você pensa primeiro na sua semana, ué! é bem como o nome diz mesmo, você vai colocar no seu caderno um layout que priorize a semana e não os dias. ou seja, talvez você faça como eu, e pense primeiro na lista de tarefas pessoais / de trabalho que tem que fazer e coloca tudo numa página, depois coloca os dias da semana na página ao lado e distribui as tarefas dessa primeira lista que você fez em casa respectivo dia.

planejamento semanal

é diferente só do daily log, em que você pensa dia a dia as tarefas e eventos que você precisa fazer / comparecer. você tem uma visão maior da sua semana e quais dias estão mais lotados ou mais tranquilos. eu trabalho com demandas mais imediatas (sou jornalista e entrego matérias em curto prazo, na mesma semana ou no mesmo dia), por isso é mais fácil eu pensar nas minhas tarefas da semana do que no dia a dia ou usando um sistema mais amplo, como um log mensal ou um log anual.

o que eu acho mais interessante em fazer um planejamento semanal é que você pode agregar outras coisas, como um habit tracker, e medir a sua evolução semanalmente. eu acho que fica beeeem mais palpável do que uma visão do mês todo – aliás, eu costumava fazer um habit tracker mensal, mas ele parou de funcionar para mim porque eu sempre esquecia de completar as datas e coisas que tinha que anotar ali. com o tracker semanal, eu dificilmente esqueço de olhar para esses hábitos que quero colocar na rotina e manter.

dá pra perceber que o bullet journal vai afunilando a sua visão? tipo, primeiro você começa no ano, depois vai pro mês e depois pra semana ou dia. Você fica mais organizada porque tem uma visão macro das coisas e depois aplica tudo isso no micro. independentemente de usar um planejamento semanal ou a versão original, com um daily log, o mais importante é saber que você vai colocar no papel absolutamente tudo o que você precisa fazer, e tirar da sua cabeça aquele barulho mental do dia a dia para conseguir focar no que importa de verdade.

eu sou muuuuuuito fã do planejamento semanal, e ele me ajudou demais a ficar mais organizada e ter uma visão mais ampla do que eu preciso fazer. acho que dificilmente mudaria esse esquema que tenho hoje, a não ser que alguma coisa mude muito na minha vida profissional – mas, ainda assim, acho difícil mudar a ponto de eu precisar voltar pro esquema dia a dia. é óbvio que qualquer pessoa pode fazer esse tipo de planejamento, mas tenha em mente sempre que você precisa encontrar o que se adapta melhor ao seu dia e as suas necessidades, ok?

aqui, o foco é sempre esse: você coloca no papel o que tem pra fazer nos sete dias da semana e aí encaixa cada tarefa nos dias, como um quebra-cabeça – assim, você também tem uma ideia melhor dos dias que estão mais corridos e os que estão mais tranquilos e consegue lidar melhor com eventualidades ou remanejar as suas tarefas para não ficar tão pesado, sabe? é tudo uma questão de paciência e carinho na hora de planejar. mas com essa noção mais aberta de como vão ser os seus dias, fica difícil não conseguir ter uma semana mais de boa, sabe?

você costuma usar o planejamento semanal? me conta como você monta o seu?

52 pontos banner