rabanadas, o cheiro do Natal e a rainha do #bujo

sabe quando você pensa em Natal e vem na cabeça aquele cheirinho de canela e pinheiro e você sente que tá tudo certo com o mundo e os dias são felizes e só falta o recesso chegar pra você passar os seus dias envolta em livros, sentada na frente da árvore de Natal com um prato de rabanada e um copo de leite?

não que eu faça isso todos os anos, porque quem leu a newsletter dessa semana (clica aqui pra fazer a sua inscrição!) sabe que eu e o Natal não somos tão amigos assim. mas tem uma coisa que eu amo nessa época do ano, que se resume a: poder comer rabanada todos os dias, sem ser julgada como a louca da canela pelas outras pessoas.

a ideia do post de hoje do detalhes era compartilhar uma receita que a gente ama dessa época do ano, e eu juro que me planejei pra fazer as minhas próprias rabanadas, tirar fotos lindas do processo e virar musa do Pinterest, mas até a rainha do bullet journal se atrapalha às vezes, confunde os dias e erra a data do post.

então, eu vou fazer o que eu faço de melhor: um textão sobre as rabanadas (que eu comprei na padaria hoje de manhã e estavam maravilhosas, diga-se de passagem).

escrevendo esse post do banco de trás do Cabify, eu me perguntei mais de uma vez porque eu amo tanto rabanadas. mas assim como o meu problema com o Natal, não tem nada a ver com elas, mas com o que eu sinto quando como uma.

eu sempre amei doces e era maluca por pão. junte as duas coisas e você tem uma Maki muito feliz e levemente agitada por causa do açúcar no sangue. mas tinha um coisa alegre em comer rabanadas. era um momento que minha mãe cozinhava sem reclamar, na manhã de Natal, só porque eu gostava desse doce, e ela ainda me deixava jogar a canela por cima.

rabanadas de Natal

 

ai a gente sentava na mesa com aquele pratão, que ela fazia pra família inteira, mas que só a gente comia porque meu irmão não gostava e meu pai “não fazia questão” (como assim, né?).

rabanada, pra mim, tem gostinho de inverno. tem cheiro de carinho. me lembra uma época em que eu não ocupava tanto a minha cabeça com coisas que não valiam a pena.

é, eu gosto de rabanadas.

ao mesmo tempo, hoje eu sei que a rabana era só uma desculpa. eu posso me sentir bem com ou sem ela e, honestamente, minha ingestão de rabanadas diminuiu muito no último ano (sim, eu comia o ano inteiro).

o carinho que eu sentia comendo uma rabanada hoje faz parte do meu dia a dia, basta eu me lembrar que ele está lá. se eu esquecer, é fácil mesmo eu achar que o segredo está num pratão de rabanadas que eu vou comer até cansar e depois me arrepender porque foi demais.

e acho que o mais legal nem é mais ter um prato só pra mim, mas dividir um pouquinho com as pessoas que eu gosto e a gente se lambuzar de açúcar e canela juntos. quem sabe até cozinhar todo mundo no mesmo lugar, se apertando entre a mesa da cozinha e a bancada da pia, tentando encontrar um canto livre no fogão pra colocar mais uma frigideira. eu tenho a impressão que isso vai deixar o processo todo mais gostoso. e você?

pra quem quiser tentar, segue uma receitinha bem gostosa, que é a que eu costumo fazer:

você vai precisar de:

  • 2 baguetes (ou o pão que você mais gostar pra fazer isso)
  • 1 litro de leite
  • 2 latas de leite condensado
  • 3 ovos grandes
  • açúcar (a gosto)
  • canela (a gosto)
  • manteiga (para a frigideira)
  • 1 frigideira

como é que faz, hein?

  1. mistura o leite com o leite condensado
  2. quebra os ovos num prato fundo e bate um pouquinho, pra ficar homogêneo
  3. mergulha uma fatia de pão nessa mistura do leite (tem que ser rapidinho, pro pão não ficar encharcado)
  4. faz a mesma coisa com o ovo
  5. coloca na frigideira com manteiga (pra não grudar) até ficar douradinho dos dois lados
  6. coloca num pratinho com papel toalha pra tirar o excesso de tudo
  7. passa pro recipiente final, com uma mistura de açúcar e canela
  8. pronto! já pode comer ♥

eu não faço rabanada com óleo (imersão, sabe? quando você joga a comida na panela e deixa fritar), porque eu acho que dá muito trabalho e não foi o jeito que a minha mãe me ensinou hahaha. mas fica gostoso igual, ok?

rabanadas de Natal

qual a receita de Natal que você mais gosta?

este post faz parte do projeto detalhes, uma blogagem criativa criada por desancorando + sernaiotto +serendipity  saiba mais sobre o projeto clicando aqui e confira os posts já publicados aqui.

projeto detalhes novo

12 comentários

  1. Mariana comentou:

    Rabanadas para mim é lembrança de muitas risadas, "mão na massa" kkkk e comunhão em família. Aqui em casa nós fazemos nossas rabanadas e como eu moro em quintal, eu minha mãe e minhas tias nos juntamos para fazer e é sempre muito gostoso esse tempo que passo com elas.
    Me identifiquei super com a questão de amar doces (aqui em casa eu sou a fomiguinha da família kkkk) e em ser a maluca do pão, o coisinha deliciosa né?! amo de montão kkk
    Mesmo amando rabanadas com certeza a minha comida preferida do natal é o Tender, o bendita bolinha maravilhosa, é tão gostosa e eu amo tanto sabe kkkkk me deixa muito feliz :)

    1. Maki respondeu Mariana

      hahahah Mari, compartilho o seu amor por Tender, apesar de ter comido só um pedacinho no último Natal porque cortei a carne vermelha da alimentação. é muito gostoso, né? e RABANADAS EU AMO RABANADAS MELDELS!

  2. Karupin comentou:

    Hoe, Maki! Tudo bom? :)

    Hm, eu sabia que rabanada fazia parte daquele elenco de pratos que surgem no Natal, mas nunca cheguei a comer nessa época do ano. Ah, acho que só numa manhã de Natal isso ocorreu, depois nem tchum. D:

    Seu post veio em boa hora para lembrar desse prato! Não pretendo fazer no Natal deste ano porque passarei com a minha avó e terá vários pratos japoneses na parada, mas gostaria de incluí-lo num café da manhã dos primeiros dias de janeiro, por exemplo, hmmm… ♥

    Beijos, flor~!

    1. Maki respondeu Karupin

      ai que delícia, pratos japoneses ♥
      mas faça isso! é uma delícia e super combina com café da manhã!

  3. Eu acho que comi rabanada só uma vez mas gostei muito. Pra mim essa receita tem carinha de final de ano e é bem o que você comentou, fazer um prato pra dividir com um monte de gente que está junto. Tudo de bom!

    1. Maki respondeu Claudia Hi

      num é? coisa mais gostosa juntar todo mundo em volta da mesa pra comer comidinhas gostosas

  4. Oi!
    Eu não tenho nenhuma lembrança de rabanadas nos natais da minha família… Ou em qualquer época do ano, pra falar a verdade. De toda forma, é um prato que leva canela, não tem como não ser gostoso! Acho que vou preparar nesse feriado, pra agregar com o bolo de frutas que sempre tem por aqui quando chega o fim do ano. :-)

    1. Maki respondeu Evana Izabely

      faça isso, Evana. é tão delícia!

  5. Acredita que eu nunca comi rabanada?! Esse ano minha mãe tentou fazer mas não deu certo, continuo na vontade de experimentar e acho que vou seguir sua receita! haha Pão, leite condensado e canela: não tem como ser ruim!

    1. Maki respondeu Wanila goularte

      não tem mesmo! gente, é uma delícia! e tô chocada com o tanto de gente que me falou que nunca comeu rabanada. como assim, gente, é a melhor coisa do natal! ahahah

  6. Nunca na minha vidinha pensei que um dia ia ler um post sobre rabanada haha szsz, e sobre elas: ainda não comi. Na minha casa, nessa época do ano, só se reune a gente aqui de casa e a família da minha casada, e antes mesmo dela ser casada a gente sempre faz uma ceia farta, onde ela faz vatapá (um prato aqui da região) e eu sempre amei isso. Espero essa época do ano justamente pra ter o prato que a minha irmã faz, porque é quando a gente se reúne e ela cozinha com a minha mãe <3
    Não é um vatapá qualquer, sabe? Porque ela faz do jeito que a gente gosta, com nossas frescuras. Ela tira a casca do camarão (como eu gosto) e coloca pimenta (como o meu pai gosta).
    Mas esse ano acho que não vai ter porque a minha irmã teve neném e provavelmente mamãe não vai deixar ela ficar no fogão haha. :c

    Amei o post, outros blogs também podem participar do projeto detalhes?

    1. Maki respondeu Karoline Lima

      oi, Karol! que delícia! sabia que eu nunca comi vatapá? taí um prato que eu preciso experimentar um dia ♥

      ó, o projeto detalhes, por enquanto, é fechado. quem sabe mais pra frente a gente abre, mas por agora é um desafio pessoal meu, da Mel e da Loma pra manter os respectivos blogs atualizados e com conteúdo variado, sabe? espero que você entenda ♥

deixe seu comentário