Para cada like nasce um unicórnio

Tem horas que eu levo dias pra pensar num tema de post, outras vezes vem rapidinho, inspirado por alguma coisa que eu vi na net. O post de hoje é um desses casos. Tem um tempo que eu venho lendo sobre o assunto e pensando sobre como a gente tem dificuldade em apoiar quem produz conteúdo (ou qualquer coisa, na verdade)

Para cada like nasce um unicórnio

O tema anda na minha cabeça por vários motivos. Recentemente a Lominha maravilhosa fez um post no blog dela falando sobre como você pode apoiar um blogueiro – um post que eu achei importantíssimo – e ontem mesmo eu vi um vídeo incrível da Luh Testoni falando sobre o mesmo assunto. Se você ainda não viu, ele tá aí em baixo, é só dar o play antes de continuar a ler, ok?

Eu não sei quem foi que inventou essa ideia de que só quem é grande merece like e comentário na internet. Como se os blogs menores ou os perfis do Instagram não tão bombados assim não tivessem nenhuma importância. E eu não tô falando aqui sobre querer fama, sobre ficar vidrados nos números e querer crescer e virar uma Camila Coutinho da vida. Não é isso. (e não tem nada errado com isso também, aliás)

Sabe, tem muita gente que faz as coisas com carinho, mas acaba perdendo a vontade de fazer o que faz porque parece que ninguém dá a devida atenção. A gente já falou muito aqui sobre querer agradar os outros e como isso é uma furada, e o ponto aqui não é esse. É a gente reconhecer que todo mundo tá dando o melhor de si a todo momento e isso, sim, merece ser reconhecido.

Quantos amigos você tem que fazem um trabalho legal, que tiram fotos incríveis, mas você não curte só porque tá ali passando correndo pelo feed e ‘ah, ele posta sempre, né?’. Daí quando ele para, a gente escuta aquele bom e velho ‘ahhh, mas por quê? Eu gostava tanto do que você fazia!’.

Fazer coisa pra internet parece o mesmo que gritar pra parede, às vezes. Você fala, fala, fala, mas não sabe mesmo se tem alguém ouvindo o que você tá dizendo. Nessas horas, é desanimador a gente pensar ninguém tá lendo o que a gente escreve ou que ninguém gosta do que a gente produz.

A verdade é que quando a gente faz as coisas com um propósito, com o coração, as pessoas sempre vão perceber, isso é um fato. Não tem como você não fazer qualquer coisa com carinho e não ver um mínimo de resposta. Mas a gente pode dar aquele empurrãozinho extra pra mostrar que a pessoa tá no caminho certo, sabe? Que a gente tá curtindo o que ela faz.

Se o post da Lominha e o vídeo da Luh não foram o suficiente pra você saber como pode ajudar essas pessoas, aqui vão algumas ideias:

  1. Comente: viu um post legal? Poxa, dá uma chegadinha ali na caixa de comentários e deixa a sua impressão no que você leu/viu, isso faz sempre um blogueiro/youtuber/instagrammer feliz!
  2. Curta: pode parecer que não, mas você curtir um vídeo ou um post no Facebook faz MUITA diferença pra quem produz conteúdo. Além disso, é uma forma de você divulgar um trabalho sem esforço!
  3. Compartilhe: se encontrou um conteúdo feito com carinho, cheio de informação bacana, porque não dar um ‘share’ no Facebook ou no Twitter? É tão rapidinho, e não machuca ninguém!
  4. Converse: tem horas que você não quer comentar em blog nenhum, beleza, isso é normal. Mas você pode começar um papo sobre o tema com o autor no Twitter, no Facebook… As redes sociais tão aí pra isso!

Esse tipo de apoio pode parecer uma coisa pequena pra quem lê/vê, mas faz uma diferença enorme pra quem tá por trás desses blogs, vlogs e perfis no Instagram… Parece fácil fazer conteúdo, mas não é! É um trampo escrever posts, fazer fotos, divulgar nas redes sociais….E muita gente (tipo euzinha) faz isso tudo sozinha, ou seja não tem pra onde fugir! A gente precisa desse feedback pra saber o que vocês precisam, entende?

Eu adorei o título desse post (tirei a ideia de um comentário da Carla lá no grupo do Modices no FB) porque like pode ser uma ferramenta poderosa pra gente saber quando tá fazendo alguma coisa legal. A gente só não pode achar que a nossa vida gira em torno dele, né?

BEDA2016

RELATED POSTS

24 Comments

  1. Responder

    Lilian

    fevereiro 14, 2017

    Maki, tudo bem?

    Vi a divulgação desse teu post no blog Pequeno Lírio e… que amor. É um assunto do qual precisamos nos conscientizar e falar mais. Conversar sobre assuntos que importam e que fazem a diferença, como esse, nos instigam a sermos mais participativos na internet e realmente espalhar informação, entre coisas úteis e bacanas por aí. Amo quando alguém vem no meu blog ou em alguma rede social e deixa um comentário. E as vezes também esqueço do quanto esse retorno é necessário…
    O que falta, realmente, é empatia, né? A gente se colocar no lugar do outro.
    Amei teu post!

    • Responder

      Maki

      fevereiro 16, 2017

      sim, também acho. mas sinto também que tem muito de se interessas pelo outro mesmo, sabe? de querer entender o que ele pensa porque ele divulga o que divulga, porque escreve o que escreve. no fundo tá tudo no que você coloca no ‘papel’ e no que você quer passar pras pessoas, sabe?

  2. Responder

    Loraine

    dezembro 12, 2016

    Oi, Maki!
    Poxa, muito verdade esse seu post. Falo por mim mesma! Gosto demais daqui e seus posts são sempre uma xícara de positividade. Amo suas reflexões, suas fotos e todo o conteúdo que produz. Inclusive você me inspirou a fazer meu próprio blog. Obrigada por isso! Vou comentar mais aqui, hein, prometo! Hahahaha beijos!

    • Responder

      Maki

      dezembro 14, 2016

      Loraine, o seu comentário era tudo o que eu precisa ler hoje, obrigada! ♥
      fico muito feliz que você goste do blog e que ele te inspire… essa é a ideia mesmo!
      e venha sempre, vou ficar muito contente em ler os seus comentários!

  3. Responder

    C.Vieira

    setembro 7, 2016

    Nossa, vou passar este texto seu pra todos que conheço.
    Meus amigos vão no meu blog e desistem de comentar porque dizem que os textos são grandes (é claro que isso é desculpa de preguiçoso!)
    Mas eu vejo muito isso acontecer. E quem eu conheço que tem blog, sempre procuro comentar NOS POSTS. Ainda que sazonalmente.
    O problema é que para tudo, ainda que não seja obrigatório, é preciso ter reciprocidade. Tipo gentileza gera gentileza…

    • Responder

      Maki

      setembro 13, 2016

      então, pois é. reciprocidade é bom. mas eu tô aprendendo que o mais importante é só a gente entregar o amor, sabe? o carinho. se a gente gosta de alguma coisa, vamo lá comentar, não custa nada. se a pessoa faz isso de volta. aí é de cada um. mas quanto mais a gente distribui, mais a gente recebe, isso é um fato ♥

  4. Responder

    lua

    agosto 15, 2016

    Eu compartilho muito dessas ideias e sempre que tenho tempo estou apoiando ^^

  5. Responder

    Mi WB

    agosto 14, 2016

    que post mais amorzinho <3

    Incentivo é sempre o que nos move, principalmente quem tá começando (como eu).

    Beijos!

    • Responder

      Maki

      agosto 15, 2016

      exatamente! sem incentivo a gente não sai do lugar, né?

  6. Responder

    Jeniffer GERALDINE

    agosto 14, 2016

    Post muito bom e necessário!
    dIA DESSES TB COMPARTILHEI NO MEU FACEBOOK SOBRE ISSO: NÃO CUSTA MUITO APOIAR UM AMIGO QUE PRODUZ CONTEÚDO PRA INTERNET. SÓ UM LIKE, UM COMPARTILHAR, UM COMENTÁRIO FAZ UM PRODUTOR FELIZ.
    ADOREI!
    e BOM CONHECER A LUH.
    bjs

    • Responder

      Maki

      agosto 14, 2016

      sim, é isso mesmo! um like já dá uma baita confiança de que pelo menos alguém tá lendo o que você tá escrevendo.

    • Responder

      C.Vieira

      setembro 7, 2016

      Verdade, Jeniffer! Toda/o blogueira/o ama trocar ideias. Imagine então com quem gostou do que ela/ele escreveu?!

  7. Responder

    Thaysa

    agosto 11, 2016

    Me identifiquei muito com o que você abordou no post. Ter um blog pequeno tem suas dores e delícias, até porque sempre quis que ele fosse mais pessoal. No entanto, às vezes é legal saber que aquele conteúdo que você produziu de forma descontraída, mas com carinho, impactou alguém.

    • Responder

      Maki

      agosto 14, 2016

      ah sim, é tipo prós e contras, né? ter um blog mais pessoal é ótimo, mas parece que ele perde essa coisa do ‘compartilhável’ do que as pessoas ‘gostam’. mas é verdade que sempre tem alguém lendo e sempre alguém se identifica com o que a gente fala. é mais as pessoas pegarem o costume de darem um feedback de algum jeito. por mais que seja só na forma de um ‘like’. é o jeito que a gente tem de saber que elas estão ali, né?

  8. Responder

    Nicas

    agosto 11, 2016

    Eu amo esse assunto!

    Amo comentários e compartilhamentos, mas já perdi a conta das vezes que as pessoas entram no post sem ler e comentam qualquer coisa, porque isso não é pra te motivar, isso é para elas ganharem visitas de volta, e é muito, muito frustrante! Além de falta de bom senso, é muita invasão do espaço!

    acho suas sugestões ótimas e acho que essa interação faz muita diferença mesmo! Fiz a planilha de posts para o BEDA e o compartilhamento dela foi uma das coisas mais legais que já me aconteceu nesses anos de blog, o nosso grupo lá no facebook também está sendo incrível, nunca gostei tanto disso e nunca amei tanto postar.

    • Responder

      Maki

      agosto 14, 2016

      ai, sim! me dá uma dor no coração quando eu vejo comentários assim. só pra angariar visita de volta sabe? é a mesma coisa que o bom e velho ‘sdv’ que a gente vê tanto no Instagram. mas acho que se a gente treinar mesmo, consegue fazer uma divulgação legal do trabalho alheio e ainda aproveitar tudo o que a internet tem de mais legal, sabe? vale a pena. e aquele grupo tá simplesmente incrível. amando participar lá.

  9. Responder

    Mih

    agosto 11, 2016

    É muito isso mesmo, Maki! Um like já dá a sensação de que “fomos lidos”, de que aquilo que fizemos importou e, consequentemente, nos dá vontade de continuar, faz mais, etc. Apoio é grátis e facinho de dar, né? :)

    • Responder

      Maki

      agosto 14, 2016

      SIM! exatamente. só de ver um ‘like’ ali, já dá um quentinho no coração, é bom mesmo! ♥ e não custa nada!

  10. Responder

    hellen

    agosto 11, 2016

    me diz só uma coisa…como sobreviver depois do beda? porque estou mal acostumada de ter algo para ler todos os dias rs

    • Responder

      Maki

      agosto 11, 2016

      ahahahahahaha, é uma boa pergunta, Hellen! eu também não tô sabendo como sobreviver a isso não!

  11. Responder

    Mariana Rodrigues

    agosto 10, 2016

    Escrever na internet as vezes é muito falar para as paredes.Não ter público grande não tem muita cobrança, mas também não cria aquela rede que era legal quando surgiram os blogs

    • Responder

      Maki

      agosto 11, 2016

      também acho, Mariana! lado positivo e negativo, né? o bom é não ter tanta gente respirando na sua neca querendo coisas, mas por outro lado é difícil ter um feedback legal…

LEAVE A COMMENT