As desvantagens de imaginar

Eu sempre me orgulhei muito da minha capacidade de imaginar. Lembro de pensar muitas vezes assim ‘eu posso não ser boa em muita coisa, mas pelo menos eu sonho muito’ e sempre achei estanho as pessoas que não gostavam disso, que não curtiam sonhar sabe?

Mas eu andei percebendo que, mesmo que fosse divertido ficar imaginando mil coisas na minha cabeça, isso me fazia muito mal. Ainda faz. Porque quando eu imagino, eu deixo de estar presente e é como se eu não estivesse lá. Sabe? Tem só uma carcaça olhando pela janela do ônibus porque eu, de verdade, tô em outro lugar.

As desvantagens de imaginar

Uma coisa que eu ouvi e que me marcou muito é que o maior presente que eu posso dar pra qualquer pessoa em qualquer situação é a minha presença. O que dizer então dos momentos em que eu não estou presente?

Eu ainda estou aprendendo o que fazer com essa informação e como deixar de ficar perdida em imaginações na minha cabeça para ficar mais presente. Na verdade, tem horas que eu ainda gosto de ficar inventando histórias mirabolantes – eu estaria mentindo se dissesse que já superei isso –, mas eu achei que seria bem importante mostrar que nem tudo são flores no mundo da imaginação, então listei 3 coisas ruins que acontecem quando a gente fica imaginando:

1.A gente desvaloriza o que tem

Eu sou dessas que fica se imaginando em situações bem diferentes, fazendo coisas incríveis. Quem nunca achou que era a Beyoncé pelo menos uma vez na vida, né? Mas quando a gente faz isso, não presta atenção no que tem. A gente fica focando no que não tem (por exemplo, eu não sei dançar ou cantar como a Bey) e acaba se sentindo mal por isso. Entende? A gente acaba com a nossa própria autoestima assim, porque fica pensando nas coisas que não tem e gostaria de ter e esquece de trabalhar no que a tem e pode aprender.

2.A gente cria um matagal de expectativas

Daí que você tá lá esperando o sábado pra ir naquela festa e vai ser incrível e ai meu deus eu já sei o que vou usar e aquele cara vai e vai ser o melhor dia da minha vida e a gente vai conversar horas e vai ser maravilhoso e…. Daí você chega lá na tal festa e ela até que é legal, mas você já está frustrada porque nunca o que você imagina vai se concretizar 100%. Você deixa de aproveitar o que está acontecendo porque você criou esse monte de coisa na sua mente que te cega e te impede de aproveitar o que rolando ali na hora, sabe?

3.A gente sente medo

Tipo, é mais ou menos a mesma coisa que criar uma expectativa. Talvez dê pra dizer que os dois estão super relacionados. Pensa que o seu chefe te mandou uma  mensagem falando que precisa conversar com você. O que você pensa? Na hora deve vir um monte de coisas na cabeça: vou levar bronca, devia ter terminando o trampo a tempo, certeza que ele me viu no Facebook aquele dia, ele repara que tô sempre atrasada… Enfim, dá pra ir longe nessa brincadeira. E o que você sente quando vai, enfim, conversar com o chefe? Medo. Porque você vai pensar que alguma dessas ideias que passaram pela sua mente tem que ser verdade. E não tem como a gente saber se isso vai acontecer mesmo.

E como faz pra sair desse loop? Com treino. Como eu falei ali em cima, eu não me livrei totalmente disso. E por ‘livrar’ não pense que é algo ruim, pelo contrário. É muito bom ficar presente e aceitar as coisas que estão acontecendo. Não imaginar é bom, gente. Sabe por que? A gente para de sentir medo… E tenho certeza que, como era comigo, você sente medo o tempo inteiro.

A melhor coisa que a gente pode oferecer pra alguém é a nossa presença. Fica presente. Fica aqui comigo. Garanto que é legal (eu até faço um chá, se você pedir com carinho).

Você acha que imaginar tem desvantagens? Me conta?

 

RELATED POSTS

12 Comments

  1. Responder

    Ana Lira

    julho 15, 2016

    Primeiramente, meu Deus pessoa! Me abraça forte! Toda vez que estou aqui, a paz retorna.

    Segundamente, estamos juntas. É um segundo de distração e a imaginação “despiroca” loucamente.
    E deixa aquela sensação de existir sem viver. Aquele vazio de ser apenas corpo presente e não ser vivente.
    Isso tudo me remete muito à clausura do “e se…”.
    Nossa imaginação fértil cria ponte para mundos imagináveis, mas é igualmente uma viagem sem volta a um labirinto infinito.
    A imaginação descontrolada e frustrante traz consigo expectativas absurdas e, às vezes, faz com que nos percamos em nós mesmos…

    Enfim…

    Adoro suas reflexões.
    Um beijo.

    • Responder

      Maki

      julho 16, 2016

      oi, Ana! sim! é isso mesmo. a imaginação pode nos ajudar a pensar em metas, no que queremos para o futuro e mais um monte de coisa, mas também é fácil a gente se perder nessa brincadeira e ficar tão perdida nas imaginações e nas expectativas que a gente cria, que esquece de viver mesmo, sabe? é bem doido…
      brigada por comentar ♥

  2. Responder

    Helena Arruda

    julho 11, 2016

    Sou dessas! Talvez não poderia escapar de ser. Sou filha única, criada (na maior parte do tempo) por uma avó (pais modernos trabalham fora) que ficou viúva aos 35 anos e tinha medo até do vento batendo em suas crias. Achava que tudo poderia causar a morte de quem ela amava, de modo que só sobrava a imaginação para ser minha amiga!

    Sofro muito com medo das coisas que minha mente consegue projetar!!!! E as frustrações???? Nossa! Essas são as piores!

    Mesmo assim, nunca tinha parado pra pensar sobre isso!

    Mas, vamos deixar isso para a análise!!! hihihihi!!!!

    Beijinhos e até!

    • Responder

      Maki

      julho 12, 2016

      Helena, entendo super o que você quer dizer. não cresci na mesma situação que você, mas sempre achei que a imaginação era a minha melhor amiga. mas na real ela só me impedia de fazer amizades de verdade, sabe? tenso.
      beijos!

  3. Responder

    Suelen muniz

    julho 7, 2016

    Isso serve perfeitamente pra mim,sou dessas que imagina das coisas mais simples até as mais mirabolantes e fica frustrada porque não acontece 1% do que imagino.

    • Responder

      Maki

      julho 10, 2016

      oi, Suelen! quem não, né? acho que é assim com todo mundo. a questão é, justamente, a gente tentar reverter esse quadro!

  4. Responder

    Talia Saire

    julho 7, 2016

    Bem interessante esse ponto de vista e verdadeiro tbm, tanto como tem as vantagens de imaginar tem as DESVANTAGENS tbm, acho que a imaginação tem que ser seguida de atitude e objetivo …abraço. bem legais seus textos ; )

    • Responder

      Maki

      julho 10, 2016

      oi, Talia! que bom que você gostou! fico muito feliz!

  5. Responder

    Aline

    julho 7, 2016

    Oi Maki, faz tempo que não venho aqui comentar, mas estive por aqui lendo seus textos!

    Eu acredito que sonhar seja algo bom, que quando a gente sonha a gente coloca sentido na caminhada… PORÉM não dá pra viver somente imaginando, é necessário viver e para isso precisamos estar com os pés no chão, como você disse, estar presente.

    Tudo em excesso faz mal. Até sonhar, infelizmente!

    Estava com saudades!
    Um beijo ♥

    • Responder

      Maki

      julho 10, 2016

      oi, Aline! que delícia ver você aqui de novo!
      é, então. eu sinto que existe uma diferente grande entre planejar e sonhas. quando você quer alguma coisa, você planeja e vai atrás. quando você fica sonhando, você perde esse propósito, né? aí as coisas desandam mesmo…
      beijos!

  6. Responder

    Clayci

    julho 6, 2016

    Que publicação mais amor..
    Eu me identifiquei muito, principalmente com o item 1..
    Eu tinha mania de me imaginar em várias situações diferentes das reais e quando percebia perdia o lado bom da vida..
    Adorei..
    Beijos

    • Responder

      Maki

      julho 7, 2016

      oi, clayci! ah, sim, eu entendo bem isso. você fica criando mil histórias na sua cabeça e esquece de olhar pro que tá acontecendo ao seu redor, né?

LEAVE A COMMENT