Diário #42- Eu dormi com o amor da minha vida

Eu dormi com o amor da minha vida. Na minha cabeça, nunca achei que isso fosse acontecer. O amor, pra mim, era uma ideia tão romantizada que talvez só se tornasse realidade em um filme meloso de Hollywood.

Mas, sim, eu dormi com o amor da minha vida. Dormi de conchinha, de mãos dadas, meio desconfortável e com a cabeça torta, mas foi o melhor sono da minha vida. Na verdade, eu não dormi tanto assim. A posição não era das mais favoráveis e, na real, eu estava tão ciente do que estava acontecendo que foi impossível cair no sono totalmente.

eu dormi com o amor da minha vida

Pensando agora, foi engraçado – e extremamente natural – como tudo aconteceu. Lembro de surgir a ideia de abrir o sofá da sala, que é um futon, pra gente caber melhor. Lembro de deitar e rolar quase uma dança pra ver como cada um ficava mais confortável, um mexe e remexe cheio de risadinhas e ‘vai um pouquinho mais pra lá’.

Lembro de em algum momento tirar os meus óculos e ele magicamente ser tirado das minhas mãos e levado pra outro lugar, provavelmente pra não ser quebrado no meio de pernas e braços.

Quando os primeiros raios de sol da manhã surgiram, eu lembro de pensar que a vida não poderia ser mais feliz do que isso, um emaranhado de mãos dadas, cabelos no rosto, costas com peito e uma sensação de pertencimento tão grande que eu tenho certeza que o tempo parou só pra eu poder aproveitar mais aquele momento.

Lembro que quando o sol nasceu de vez a gente foi pro quarto pra não acordar com o rosto queimando e foi de novo um tal de ‘vem pra cá’ e ‘vai pra lá’, até que tudo se encaixou e eu caí no sono abraçada mais uma vez.

Eu dormi com o amor da minha vida. Dormi emocionada, com lágrimas nos olhos, esperando acordar de um sonho bom. Por um momento, eu achei que estava alucinando, porque não era possível que uma coisa dessas acontecesse comigo.

Naquelas horas de sono-vigília, senti tanto amor que pensei que fosse explodir. Cada dedo entrelaçado ao meu se tornou uma extensão de mim mesma, cada toque transferia muito mais do que um simples carinho, cada abraço apertado e cada mão sobre a cintura eram a prova de que o que eu estava sentindo era tão compartilhado que o futon, a cama, o apartamento, o prédio e a cidade ficaram pequenos demais pra todo esse sentimento.

Depois que acordei, passei horas pensando naqueles momentos, e vendo as fotos que foram tiradas sonolentas, a polaroid feita às pressas, só pra registrar o momento, me apegando àquelas lembranças para manter a sensação comigo o resto do dia.

Naquela noite. Eu fui amada. E eu amei. Amei tanto que percebi que o amor da minha vida não era uma pessoa só, mas seis. E também não eram seis pessoas, mas 10, 15, 28. Eram 200 pessoas. Eram 2 mil. Eram 4 mil, 6 mil, 8 mil, eram 18 milhões. Era todo mundo.

Por um momento, eu pensei que gostaria de voltar no tempo, só pra passar por aquilo tudo de novo. Abre o futon, deita todo mundo junto, dá a mão, dá um beijo de boa noite, escuta a música que tá tocando. Que playlist é essa mesmo? Liga o ventilador, tá muito quente aqui. Agora desliga, esfriou. Fecha a janela. Ih, aqui não tem cortina, vai bater sol. Gente, vamos pros quartos? Divide aí, dois pra cá, quatro pra lá. Abraça de novo. Tá todo mundo confortável? Não cai da cama, vem mais pra cá. Pronto, agora sim. Boa noite de novo. Amo vocês.

Mas não precisa. Não preciso voltar no tempo, não preciso ficar presa nessas memórias, não preciso me apegar ao que já passou. Eu posso ter tudo isso o tempo todo, quantas vezes eu quiser. Eu posso dormir com o amor da minha vida todos os dias e é o que eu escolho. Dormir com o meu amor. Que não é só meu. Que não é só dele. É de todo mundo. É seu também.

Eu escolho dormir com você. Você também é o amor da minha vida. Você também faz parte do amor que eu sinto. Você também é parte de mim.

Então, sabe, toda vez que você deitar na cama e se sentir sozinha, e achar que ninguém no mundo te ama, achar que ninguém te quer. Pensa em mim. Eu te amo. Eu quero o seu bem, e nada mais. E assim como eu descobri que mereço sentir esse amor todo, você merece também.

Eu dormi com o(s) amor(es) da minha vida.

8 comentários

  1. Livia Monique Dantas comentou:

    Incrível! Obrigada por nos incluir nessa sensação😍

    1. Maki respondeu Livia Monique Dantas

      Brigada você, Lívia ♥

  2. Pode dormir com os amores de quatro patas também. tão maravilhoso!

    1. Maki respondeu Jade Maranhão

      Ahahaha é maravilhoso mesmo, Jade!

  3. Ketlin comentou:

    Quanto amor :) Quanta delicadeza, quando leio seus textos me sinto recebendo um grande abraço :)

    1. Maki respondeu Ketlin

      Oi, Ketlin!
      Ahhh que legal! Essa é a intenção mesmo! ♥

  4. Giovanna Bellotto comentou:

    Marcela, que lindo!
    Me sinto tão bem quando entro no seu blog. Parece que estou conversado com alguém que conheço há muito tempo. Muito amor!
    <3

    1. Maki respondeu Giovanna Bellotto

      Oi, Giovanna!
      Nossa, você não tem ideia de como é incrível ler isso! Fico incrivelmente feliz que você se sinta assim! É muito amor mesmo ♥

deixe seu comentário