Blogar para quê?

Com o fim de agosto (can I get an Hallelujah?) e o Blog Day, surgiram na timelinda alguns posts muito interessantes que questionam a arte de blogar.

Um deles é da Lominha, do Sernaiotto, e o outro é da Duds, e, basicamente, os dois fazem uma reflexão sobre a blogosfera atual. Acho que todo mundo já tá meio cansado de ouvir falar tanto sobre esse assunto, mas eu também ando pensando bastante nele.

por-que-blogar

Já comentei no Chá com a Maki que o meu antigo blog foi feito pelos motivos errados. Digo isso porque tudo o que eu queria com aquela página era fama. Então, era claro que não daria certo. Fama não só é valorizada muito além da conta, como também é breve. Uma hora você tem, outra não tem mais. É uma faca de dois gumes, na minha opinião.

E, como eu comentei, fechar esse blog, o Manias de Moça, foi uma forma de eu dar um fim a essa minha visão das coisas, que era muito distorcida e representava demais a minha necessidade quase patológica de chamar atenção (um beijo pra minha terapeuta que me ajudou a ver isso tudo!).

Então, por que eu blogo? Por que continuar nesse mundinho online? Por dois motivos muito simples:

  1. Eu amo;
  2. Eu preciso.

A segunda razão eu explico um pouco mais: sempre fui de escrever horrores. Tinha mil diários diferentes, escrevia fanfictions quando mais nova, escrevia até um pouco de poesia e muitos contos. A escrita é a minha forma de comunicação preferida e por muito tempo, tinha certeza que sabia me expressar muito melhor pelo papel do que no boca a boca.

Então sim, eu preciso continuar escrevendo. Principalmente porque as palavras que eu coloco neste blog que você acessa saem de mim com uma sensação e uma função diferente: inspirar você.

Eu sinto uma felicidade imensa em pensar que um texto que eu escrevi pode inspirar você que está do outro lado da tela de alguma maneira. Ou que ele possa te tocar de uma forma que você nunca imaginou. Eu sempre amei o poder das palavras e como elas podem me fazer rir ou chorar, dependendo do dia e do assunto.

Sempre que eu recebo um comentário ou um email com alguém comentando sobre como aquele texto ajudou a ver as coisas de uma forma diferente, eu choro de emoção, porque a minha função verdadeira foi alcançada. E isso é tudo o que eu quero.

E é por isso que eu continuo precisando de um espaço online para colocar as minhas palavras preferidas. Para que você leia e se inspire.

A blogosfera pode estar um pouco cheia de blogueiros e blogueiras tentando os seus cinco minutos de fama, de publiposts não identificados e de muita coisa comercial e fabricada, mas ainda tem também um tantão de gente legal escrevendo por amor, como eu, e que procura apenas uma forma bem legal de criar uma comunidade.

5 comentários

  1. JoCoeli comentou:

    maki pRa variar seu texto é liNdo. Sim blogs pequeniNinHos mas com uma voNtade enormE de fazer a diferença.

    1. Maki respondeu JoCoeli

      Oi, Jo!
      Poxa, muito obrigada mesmo! Que bom que você gostou!
      E concordo, a gente quer mesmo fazer a diferença! (e estamos conseguindo, na minha humilde opinião!)

  2. Gostei muito da sua reflexão, maki!
    APESAR DE TODAS AS COISAS ALTAMENTE FABRICADAS E SUPERFICIAIS DO UNIVERSO DOS BLOGS ATUALMENTE, AINDA EXISTE MUITO AMOR E COISAS BOAS PRA SEREM COMPARTILHADAS.
    ADOREI SEU BLOG E JÁ QUERO GUARDÁ-LO NUM POTINHO POR MOTIVOS DE MUITO AMOR <33333 HAHAHA.

    BEIJOS

    1. GOSTEI MUITO DA SUA REFLEXÃO, MAKI!
      Apesar de todas as coisas altamente fabricadas e superficiais do universo dos blogs atualmente, ainda existe muito amor e coisas boas pra serem compartilhadas.
      Adorei seu blog e já quero guardá-lo num potinho por motivos de muito amor <33333 hahaha.

      Beijos

      1. Maki respondeu Thamires Vasconcelos

        Oi, Thamires, tudo bom?
        Concordo, ainda tem muita coisa legal para compartilhar por aí, muita blogueira interessante (tipo você!) e muito amor para dar!
        Obrigada pelos elogios!
        <3

deixe seu comentário