A dificuldade de encontrar um estilo para chamar de seu

Sabe quando você abre a porta do guarda-roupa e tem certeza absoluta que não tem NADA para vestir? Mentira, claro, o guarda-roupa cheio mostra que você tem, sim, muita coisa para vestir, mas a ideia de que você não tem revela, talvez, um problema muito maior: que você não sabe O QUE vestir.

Existe sim uma diferença, até porque estilo pessoal e moda são coisas completamente diferentes. Só porque você está na moda e tem roupas da moda não quer dizer que tem estilo e vice-versa. Ter estilo não necessariamente quer dizer que você está sempre na moda.

estilo-pessoal

De uns tempos para cá, talvez por causa de toda essa minha fase de reflexão e autoconhecimento, eu percebi que ando usando roupas comuns demais. Lembro que quando era mais nova, até mais ou menos a adolescência, eu amava peças bem diferentes e chamativas, estampas de camuflagem, All Star colorido, mil pulseiras de plástico no braço, e, de repente, parei de usar isso tudo. Agora eu percebo que, de certa maneira, podei esses meu gostos porque achava que eles eram diferentes do que as outras pessoas usavam e eu sentia como se me destacasse, de alguma maneira. E eu nunca fui muito fã desse tipo de atenção.

A sensação que eu tenho é que as pessoas se vestem, ultimamente, no estilo copia e cola. Elas veem uma peça legal que alguém X usou (uma blogueira, uma famosa, etc.), e aí todo mundo começa a usar também porque é legal, ‘está na moda‘. E aí você vai no shopping ou na balada e tá todo mundo de legging, sapatilha cap toe e camisetão com cinto marcando a cintura.

Estilo depende muito de autoconhecimento, saber quem você é, o que você gosta e não gosta e depende de um certo esforço, antes que o processo todo fique mais natural. É aquela ideia de substituir consumo por autoestima que as meninas do Oficina de Estilo tão lindamente defendem.

Você precisa entender bem a sua rotina, saber o que funciona para você, as exigências do seu dia a dia, do seu local de trabalho, do trabalho em si, do que você faz no seu tempo livre… Saber o que cai bem no seu corpo, o que você quer valorizar e assim por diante. Leva tempo e muito estudo pessoal.

É algo que eu venho tentando nos últimos tempos, me conhecer melhor e aprender mais sobre mim para que isso reflita no lado de fora. Porque eu acredito que é esse o movimento que a moda tem que fazer, de dentro para fora. O que vocês acham? Concordam?

 

1 comentário

  1. NOSSA, CONCORDO TOTALMENTE CONTIGO, MEU ESTILO SEMPRE FOI MEIO “ROMANTICO”, MAS NUNCA POR SEGUIR ALGUMA TENDENCIA, MAIS POR SER DA MINHA PERSONALIDADE MESMO.
    ACHO QUE DEVEMOS NOS VESTIR DE ACORDO COM NOSSA PERSONALIDADE, ACREDITO QUE A MODA É MAIS UMA FORMA DE EXPRESSÃO!
    BJUSS

deixe seu comentário